Parcelamento de nitrogênio em arroz irrigado

Rodrigo Ribeiro Fidelis, Elisângela Kischel, Eduardo Lopes Cancellier, Justino José Dias Neto

Resumo


O arroz (Oryza sativa L.), um dos cereais mais produzidos no mundo e com grande importância na alimentação humana, além de associado à sustentabilidade econômica, social e cultural de várias regiões do mundo. Objetivou-se avaliar o efeito do nitrogênio aplicado em cobertura de forma parcelada em características agronômicas de cultivares de arroz em várzea tropical. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso com quatro repetições, sendo que cada repetição foi constituída por quatro linhas de 5 m de comprimento espaçadas entre si por 0,34 m, semeando 90 sementes por metro. Foram utilizados 12 cultivares de arroz irrigado: BRS-Formoso, EPAGRI 09, BRSGO-Guará, Metica 1, BRS-Fronteira, BRS-Jaburú, BRS-Jaçanã, Piracema, Ouro Minas, Emgopa, IRGA 417 e IRGA 424. A quantidade total de N aplicado foi de 120 kg ha-1 em duas aplicações com diferentes proporções: 1º) 40+80 kg ha-1 de N; 2º) 60 + 60 kg ha-1; 3º) 80 + 40 kg ha-1.  As características avaliadas foram altura de plantas; número de panículas por metro quadrado; índices de clorofila a, b e total e a relação Cℓa/b. As cultivares BRS-Jaçanã e IRGA-424 aumentaram o índice de clorofila total com o aporte de menores doses de N na primeira cobertura, com aumento proporcionalmente maior do índice de clorofila b em relação ao aumento do índice de clorofila a, o que resultou na diminuição da relação clorofila a/b. Os cultivares IRGA-424 e Emgopa com melhores desempenhos

 

Palavras chave: Várzea tropical, Adubação mineral, Índice de clorofila.


Texto completo:

PDF

Referências


Bronson, K.F., Hussain, F., Pasuquin, E., & Ladha, J. K. (2000). Use of 15N-labeled soil in measuring nitrogen fertilizer recovery efficiency in transplanted rice. Soil Science Society of America Journal, 235-239.

Buresh, R. J. (2008). Site-specific nutrient management for rice. Farming Outlook. Recuperado de http://farmingoutlook.com/

Cancellier, E. L., Barros, B. H., Kischel, E., Gonzaga, L. A. M., Brandão, D. R., & Fidelis ,R. R. (2011). Eficiência agronômica no uso de nitrogênio mineral por cultivares de arroz de terras altas. Ciências Agrárias, 650-656.

Cantarela, H. (2007). Nitrogênio. In: Novais, R. F., Alvarez, V. H., Barros, N. F., Fontes R. L. F., Cantarutti, R. B. &, Neves J. C. L (Eds.). Fertilidade do Solo. Viçosa (pp.375-470). Viçosa: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo.

Correa, F. S., Neto, A. E. F., Faquin V., &Fernandes, L. A. (2001). Adubação nitrogenada em feijoeiro cultivado em solos de várzea. Ciência Agrotecnologia, 25, 1265-1272.

Companhia Nacional de Abastecimento (2017). Acompanhamento da safra brasileira de grãos Safra 2017/18 - Primeiro levantamento (v. 5, pp. 1-114). Brasília: CONAB. Recuperado em: 25 outubro, 2017, de http://www.conab.gov.br.

Fabre, D. V. O., Cordeiro, A. C .C, Ferreira, G. B., Vilarinho, A. A., & Mederiros, R. D. (2011). Doses e épocas de aplicação de nitrogênio em arroz de várzea. Pesquisa Agropecuária Tropical, 41 (1), 29-38.

Fageria, N. K., Baligar, V. C. (2001). Lowland rice response to nitrogen fertilization. Communications in Soil Science and Plant Analusis, 32, 1405-1429,..

Falker Automação Agrícola LTDA. (2008). Medidor eletrônico do teor de clorofila ClorofiLOG 1030 (33p).

Fidelis, R. R., Rodrigues, A. M., Silva, G. F., Barros, H. B., Pinto, L. C., Aguiar, R. W. S., & Fidelis, R. R. (2012). Eficiência do uso de nitrogênio em genótipos de arroz de terras altas. Pesquisa Agropecuária Tropical (Online), 42, 124-128.

Ferreira, D. F. (2008). SISVAR. Programa para análises e ensino de estatística. Revista Symposium, 6, 36-41.

Jeuffroy, M. H., & Ney, B. (1997). Crop physiology and productivity. Field Crops Research, 53,3-16.

Kischel, E., Fidelis, R. R., Santos, M. M., Brandão, D. R., Cancellier, E. L., & Nascimento, I. R. (2011). Efeito do nitrogênio em genótipos de arroz cultivados em várzea úmida do Estado do Tocantins. Revista Ceres, 58 (1), 84-89.

Lopes, M. S., Lopes, S. I. G., & Macedo, V. R. M.(1996). Curva de resposta à aplicação de nitrogênio para quatro genótipos de arroz irrigado. Lavoura Arrozeira, 49 (425), 3-6.

Mateus, G. P., Feltran, J.C., & CruscioL, C. A. C. (2006). Épocas de aplicação de nitrogênio na cultura do arroz inundado. Cientifica, 34 (2) 144-149.

Marschner, H. (1995). Mineral nutrition of higher plants. London: Academic Press.

Marchezan, E., Martin, T. N., Santos, F. M., & Camargo, E. R. (2005). Path coefficient analysis of Rice yield components. Ciência Rural, 35, 120-125.

Neves, M. B, Buzetti, S. A. R. F.O., & SÁ, M. E. (2004). Doses e épocas de aplicação de nitrogênio em cobertura em dois cultivares de arroz com irrigação suplementar. Acta Scientiarum Agronomy, 26, 429-435.

Scivittaro, W. B., & Gonçalves, D. R. (2009). Manejo do Nitrogênio para o Arroz Irrigado: Doses e Parcelamento da Adubação em Cobertura (Circular Técnica, n. 86). Embrapa: Dourados.

Scott, A. J., & Knott, M. A. (1974). Cluster analysis method for grouping means in the analysis of variance. Biometrics, 30, 507-512.

Taiz L & Zeiger E. (2004). Fisiologia vegetal (719p). Porto Alegre: Artmed.

Yoshida, S. (1972). Physiological aspects of grain yield. Annual Review of Plant Physiology, 23, 37-64.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Magistra

ISSN 2236-4420 - versão on line