A mastofauna terrestre da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Campus Cruz das Almas, Brasil

Carolina Saldanha Scherer

Resumo


 

A falta de conhecimento a respeito da mastofauna, aliada à fragmentação das formações vegetacionais, deixa clara a necessidade de estudos acerca deste grupo. Neste trabalho, procurou-se caracterizar a fauna de mamíferos não voadores em um fragmento de Mata Atlântica localizado no campus Cruz das Almas da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, BA. Foram utilizadas armadilhas dos tipos Tomahawk, Sherman e de interceptação e queda, além de métodos de observação direta, indireta e entrevistas com a população residente no campus. A riqueza encontrada foi de 12 espécies: Didelphis albiventris, Didelphis aurita, Marmosa murina, Monodelphis domestica, Dasypus sp., Euphractus sexcinctus, Callithrix jacchus, Callithrix penicillata, Necromys lasiurus, duas espécies de Cerradomys e um equimídeo indeterminado. Dentre as espécies capturadas em armadilhas, Didelphis albiventris, com 26 indivíduos ou 68,4% do total de capturas, e Monodephis domestica, com oito indivíduos ou 21% do total capturado, foram as espécies mais abundantes. Em adição a estas 12 espécies efetivamente registradas, Cerdocyon thous, Leopardus sp. e Sylvilagus brasiliensis foram relatadas nas entrevistas como ocorrentes na área. Dada a pequena área do campus, a riqueza de mamíferos terrestres pode ser considerada alta, ressaltando a necessidade de preservar mesmo pequenos fragmentos florestais e minimizar as pressões antrópicas sobre as espécies que ali vivem.

Palavras chave: Inventário, Mamíferos, Mata Atlântica.

 

 


Texto completo:

PDF

Referências


Alexandrino, R. V. (2012). Avaliação e Caracterização de Áreas de Preservação Permanente dentro do Campus da UFRB, Cruz das Almas, Bahia. Monografia de Graduação, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Cruz das Almas, BA, Brasil.

Anacleto, T. C. S., & Diniz Filho, J. A. F. (2008). Efeitos da alteração antrópica do cerrado sobre a comunidade de tatus (Mammalia, Cingulata, Dasypodidae). In N. R. Reis, A. L. Peracchi & G. A. S. Santos (Eds.). Ecologia de Mamíferos do Brasil (pp. 55–67). Londrina: Technical Books.

Bonvicino, C. R., Oliveira, J. A., & D’Andrea, P. S. (2008). Guia dos Roedores do Brasil, com Chaves para Gêneros baseadas em Caracteres Externos. Rio de Janeiro: Centro Pan-Americano de Febre Aftosa – OPAS/OMS.

Brasil. (2014). Ministério do Meio Ambiente. Lista Nacional oficial de espécies da fauna ameaçadas de extinção. Portaria nº 444 do Ministério do Meio Ambiente. Diário Oficial da União, Seção 1, 245, 121–126.

Caiena, A. S. P. (2013). Serpentes de Cruz das Almas (Bahia, Brasil): Diversidade, Etnoconhecimento e Conservação. Monografia de Graduação, Universidade Federal do Recôncavo da Bahia, Cruz das Almas, BA, Brasil.

Carvalho, M. S. (2014). Inventário da Mastofauna Terrestre da Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Guarirú, Serra da Jibóia, Bahia, Brasil. Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana, BA, Brasil.

Carvalho, M. S., & Oliveira, T. V. (2015). Small non-volant mammals (Didelphimorphia and Rodentia) from the RPPN Guarirú, an Atlantic Forest fragment in northeastern Brazil. Check List, 11(6), 1–9.

Castañeda, R. D., Peñuela, L. M., & Viana, C. E. (2015). Estudio etológico del Sylvilagus brasiliensis, del bosque seco tropical del Departamento del Tolima (Colombia). Boletín Científico. Centro de Museos. Museo de Historia Natural, 19 (1), 147-154.

Colwell, R. K. (2013). Estimates: Statistical estimation of species richness and shared species from sample. (Version 9). [Software]. Recuperado em 30 março, 2015, de purl.oclc.org/estimates

Dantas, A. R. C., Menezes, F. H., Serra, K. S., Barbosa, E. D. O., & Fernandes-Ferreira, H. (2016). First record of Sylvilagus brasiliensis (Linnaeus, 1758) (Lagomorpha: Leporidae) in Rio Grande do Norte state, Northeast Brazil. Check List, 12 ( 2), 1-4.

Encarnação, A. M. V. (2001). Ocupação Temporal e Espacial e Aspectos da Predação de Frutos do Cacaueiro (Theobroma cacao L.) por Pequenos Mamíferos (Mammalia) em Cacauais e Mata Atlântica no Sudeste da Bahia. Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual de Santa Cruz, Ilhéus, BA, Brasil.

Encarnação, A. M. V., Moraes, E. P. F., & Freitas, M. A. (2000). Nova ocorrência de Callistomys pictus (Rodentia; Echimyidae) e aspectos de sua história natural na Bahia. Agrotrópica, 12(1), 65–66.

Freitas, M. A., & Silva, T. F. S. (2005). Guia Ilustrado de Mamíferos na Bahia: Espécies Continentais. Pelotas: União Sul-Americana de Estudos da Biodiversidade.

Freitas, M. A. (2012). Mamíferos no Nordeste Brasileiro: Espécies continentais. Pelotas: União Sul-Americana de Estudos da Biodiversidade.

Geise, L., & Pereira, L. G. (2008). Rodents (Rodentia) and marsupials (Didelphimorphia) in the municipalities of Ilhéus and Pau Brasil, state of Bahia, Brazil. Check List, 4 (2), 174-177.

Lara, M., & Patton, J. (2000). Evolutionary diversification of spiny rats (genus Trinomys, Rodentia: Echimydae in the Atlantic Forest of Brazil. Zoological Journal of Linnean Society, 130, 661–686.

Machado, A. B. M., Drummond, G. M., & Paglia, A. P. (2008). Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção. Brasília: Ministério do Meio Ambiente.

Martins, I. G. (2007). Padrão de Atividades do Sagui Callithrix jacchus numa Área de Caatinga. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, RN, Brasil.

Meireles, C. M., Stumpp, R., Garcia, C. M., & Lessa, G. (2011, setembro). Avaliação preliminar da eficiência de iscas na captura de pequenos mamíferos não-voadores na Zona da Mata de Minas Gerais. Anais do Congresso de Ecologia do Brasil, São Lourenço, MG, Brasil, 10.

Morais, E. P. F., & Freitas, M. A. (1999). Levantamento da ornitofauna e mastofauna da Serra da Jibóia, municípios de Santa Terezinha e Elísio Medrado, Bahia. Anais do Encontro de Zoologia do Nordeste, Feira de Santana, BA, Brasil, 12.

Moura, R. T. M. (1999). Análise Comparativa da Estrutura de Comunidades de Pequenos Mamíferos em Remanescente de Mata Atlântica e em Plantio de Cacau em Sistema de Cabruca no Sul da Bahia. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, Brasil.

Neves, L. M. (2010). Pequenos Mamíferos Não-Voadores (Roedores e Marsupiais) em Fragmentos de Mata Atlântica no Sul da Bahia: Inventário, Descrição Morfológica e Chave de Identificação das Espécies. Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana, BA, Brasil.

Paglia, A. P., Fonseca, G. A. B., Rylands, A. B., Herrmann, G., Aguiar, L. M. S., Chiarello, A. G., Leite, Y. L. R., Costa, L. P., Siciliano, S., Kierulff, M. C. M., Mendes, S. L., Tavares, V. C., Mittermeier, R. A., & Patton J. L. (2012). Lista Anotada dos Mamíferos do Brasil / Annotated Checklist of Brazilian Mammals. Occasional Papers in Conservation Biology, 6, 1–76.

Pardini, R. (2001). Pequenos Mamíferos e a Fragmentação da Mata Atlântica de Una, Sul da Bahia: Processos e Conservação. Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, Brasil.

Pardini, R. (2004). Effects of forest fragmentation on small mammals in an Atlantic Forest landscape. Biodiversity and Conservation, 13, 2567–2586.

Pardini, R., & Umetsu, F. (2006). Pequenos mamíferos não-voadores da Reserva Florestal do Morro Grande – distribuição das espécies e da diversidade em uma área de Mata Atlântica. Biota Neotropica, 6 (2), 3–22.

Reis, N. R., Perachi, A. L., Rossaneis, B. K., & Fregonezi, M.N. (2010). Mamíferos do Brasil: Guia de Identificação. Rio de Janeiro: Technical Books.

Reis, N. R., Perachi, A. L., Pedro, W. A., & Lima, I.P. (2011). Mamíferos do Brasil. Londrina: Technical Books.

Ribeiro, G. C., Schiavetti, A., & Moreau, M. (2007, setembro). Atitudes de conservação e conhecimento dos moradores da região do Parque Estadual da Serra do Conduru (BA) sobre mamíferos arborícolas: dados preliminares. Anais do Congresso de Ecologia do Brasil, Caxambu, MG, Brasil, 8.

Rossi, R. V., Bianconi, G. V., Carmignotto, A. P., & Miranda, C. L. (2010). Ordem Didelphiomorphia. In N. R. Reis, A. L. Peracchi, B. K. Rossaneis & M. N. Fregonezi (Eds.). Mamíferos do Brasil: Guia de identificação (pp. 19–74). Rio de Janeiro: Technical Books.

Talamoni, S. A., Motta-Junior, J. C., & Dias, M. M. (2000). Fauna de mamíferos da Estação Ecológica de Jataí e da Estação Experimental de Luiz Antônio. In J. E. Santos & J. S. R. Pires (Eds.). Estação Ecológica de Jataí (pp. 317–329). São Carlos: RIMA Editora.

Velez-García, J. F. V. (2012). Composição, Estrutura e Distribuição da Assembleia de Pequenos Mamíferos Não-Voadores no Gradiente Altitudinal do Complexo de RPPNs da Serra Bonita, Camacan, Sul da Bahia, Brasil. Dissertação de Mestrado, Universidade Estadual de Santa Cruz, Ilhéus, BA, Brasil.

Weksler M., & Percequillo, A. R. (2011). Key to the genera of tribe Oryzomyini (Rodentia: Cricetidae: Sigmodontinae). Mastozoología Neotropical, 8 (2), 281–292.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Magistra

ISSN 2236-4420 - versão on line