Recobrimento de sementes de algodão com zinco: efeitos imediatos e após o armazenamento

José de Souza Abreu Júnior, Cassyo de Araújo Rufino, Jucilayne Fernandes Vieira, Leopoldo Mario Baldet Labbé

Resumo


Resumo: O objetivo deste trabalho foi avaliar a qualidade fisiológica de sementes e o desempenho de plântulas de algodão, após recobrimento das sementes com sulfato de zinco (ZnSO4). Os atributos fisiológicos foram avaliados antes e após o período de 120 dias de armazenamento. Para isso, foram testadas cinco doses, sendo elas: 0,0; 3,0; 6,0; 9,0; 12,0 g.Kg-1 de sementes. A qualidade antes e após o período de armazenamento foi analisada pelos testes de germinação, primeira contagem de germinação, envelhecimento acelerado, comprimento de plântulas (parte aérea e raiz), massa seca da parte aérea e raiz, índice de velocidade de emergência e emergência a campo. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, com quatro repetições. Conclui-se que, o recobrimento de sementes de algodão com ZnSO4 não afeta o acúmulo de matéria seca da parte aérea, entretanto, diminui o acúmulo de matéria seca das raízes. Todas as doses testadas de ZnSO4 nas sementes de algodão, cultivar BRS 286, não prejudicaram a germinação antes e após 120 dias de armazenamento.

Palavras chave: Gossypium hirsutum L., Revestimento, Micronutriente.


Texto completo:

PDF

Referências


Abreu Jr., J.S. (2014). Recobrimento de sementes de algodão com fósforo, zinco e boro: efeitos imediatos e após o armazenamento (124f). Tese de Doutorado, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, RS, Brasil.

Albuquerque, K. A. D, Oliveira, J. A., Silva, P.A., Veiga, A. D., Carvalho, B. O., & Alvin, P.O. (2010). Armazenamento e qualidade de sementes de tomate enriquecidas com micronutrientes e reguladores de crescimento. Ciência agrotecnologia, 34 (1), 20-28.

Association of offlcial seed analysts (1983). Seed vigor testing handbook (Contribution, n. 32. 93p.). East Lansing: AOSA.

Ballaminut, C. E. C. (2009). Seletividade da cultura do algodoeiro aos herbicidas Diuron, Clomazone, Trifloxysulfuron-sodium e Pirythiobac-sodium (86f). Dissertação de Mestrado, Universidade de São Paulo, Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, Piracicaba, SP, Brasil.

Baudet, L., & Villela, F.A. (2006). Armazenamento de Semente. In: Peske, S. T., Lucca Filho, O., Barros, A. C. S.A. (Ed.). Sementes: fundamentos científicos e tecnológicos (427-472p). Pelotas: UFPEL.

Barros, R. G., Barrigossi, J. A., & Costa, J. L. S. (2005). Efeito do armazenamento na compatibilidade de fungicidas e inseticidas, associados ou não a um polímero no tratamento de sementes de feijão. Bragantia, 64 (3), 459-465.

Bonnecarrère, R. A. G., Londero, F. A. A., Santos, O. S., Schmidt, D., Pilau, F. G., Manfron, P. A, & Dourado Neto, D. D. (2003). Resposta de genótipos de arroz irrigado à aplicação de zinco. Revista da Faculdade de Zootecnia, Veterinária e Agronomia, Uruguaiana, 10 (1), 109-116.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (2009). Regras para análise de sementes (399p). Brasília: Mapa/ACS.

Carvalho, M. C. S. (2007). Resposta do algodoeiro a fontes, doses e modos de aplicação de zinco no cerrado. Revista Brasileira de Oleaginosas e Fibrososa, Campina Grande, 11 (3), 121-129.

Conceição, P. M., & Vieira, H. D. (2008). Qualidade fisiológica e resistência do recobrimento de sementes de milho. Revista Brasileira de Sementes, Brasília, 30 (3), 48-53.

Companhia Nacional de Abastecimento. (2017). Compêndio de Estudos da CONAB (1). Recuperado em 25 novembro, 2017, de http://www.conab.gov.br.

Fageria, N. K., & Baligar, V.C. (2005). Growth components and zinc recovery efficiency of upland rice genotypes. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 40 (12), 1211-1215.

Fageria, N. K. (2002). Influence of micronutrients on dry matter yield and interaction with other nutrients in annual crops. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, 37 (12), 1765-1772.

Franzin, M. F., Menezes, N. L., Bahry, C., & Marchezan, E. (2008). Pré–germinação de sementes de arroz irrigado CV. Irga 417. Revista Brasileira de Agrociência, Pelotas, 14 (1), 33-47.

Funguetto, C.I., Pinto, J.F., Baudet, L., & Peske, S.T. (2010). Desempenho de sementes de arroz irrigado recobertas com zinco. Revista Brasileira de Sementes, 32 (2),117-123.

Funguetto, C.I. (2006). Recobrimento de sementes de arroz irrigado com zinco (36f). Tese de Doutorado, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, RS, Brasil.

Kunkur, V., Hunje, R., Biradarpatril, N. K., & Vyakarnhal, B.S. (2007). Effect of seed coating with polymer, fungicide and insecticide on seed quality in cotton during storage. Karnataka Journal of Agricultural Sciences, 20 (1), 137-139.

Leal, M. R., Facincani F. C., Braghirolli, L. F., Guirado A. A., Sabonaro, Zumkeller. D., Bettini. M, Prado, de M. R. (2007). Efeito da aplicação de zinco em sementes sobre a nutrição e a produção de massa seca de plantas de milho. Acta Scientiarum: Agronomy, 29, (4), 491-496.

Ludwing, M. P., Lucca Filho, O. A., Baudet, L., Dutra, L.M.C., Avelar, S. A. G., Crizel, R. L. (2011).

Qualidade de sementes de soja armazenadas após recobrimento com aminoácidos, polímero, fungicida e inseticida. Revista Brasileira de Sementes, 33 (3), 395-406.

Maguire, J.D. (1962). Speed of germination-aid in selection and evaluation for seedling emergence and vigour. Crop Science, 2 (1), 176-177.

Malavolta, E., Boareto, A. E., & Paulino, V. T. (1991). Micronutrientes: uma visão geral. In: Fereira, M. E., Cruz, M.C.P. da (Ed.) Micronutrientes na agricultura (pp. 1-33). Piracicaba: POTAFOS/CNPq.

Marcos Filho, J. (1999). Teste de envelhecimento acelerado. In: Krzyzanowski, F.C., Vieira, R.D., & França-Neto, J.B. (Ed.). Vigor de sementes: conceitos e testes (Cap.3, pp.1-24). Londrina: Abrates.

Nakagawa, J. (1999). Testes de vigor baseado do desempenho das plântulas. In: Krzyzanowski, F. C., Vieira, R. D., & França Neto, J. B. Vigor de sementes. Conceitos e Teses (pp. 1-24). Londrina.

Nakagawa, J. (1994). Testes de vigor baseados na avaliação das plântulas. In: Vieira, R. D., Carvalho, N. M. (pp. 49-85).Testes de vigor em sementes. Jaboticabal: FUNEP.

Nunes, J.C. (2005). Tratamento de semente qualidade e fatores que podem afetar a suaperformance em laboratório (16p). Londrina-PR: Syngenta Proteção de Cultivos Ltda.

Ohse, S., Moradim, V., Santos, O. S., Lopes, S. J., & Manfron, P.A. (2001). Germinação e vigor de sementes de arroz irrigado tratadas com Zinco, Boro e Cobre. Revista da Faculdade de Zootecnia, Veterinária e Agronomia, Uruguaiana, 7/8 (1), 41-50.

Ohse, S., Santos, O. S., Morodim, V., & Manfron, P. A. (1999). Efeito do tratamento de sementes de arroz irrigado com zinco em relação à aplicação no substrato. Revista da Faculdade zootecnia veterinária agronomia. Uruguaiana, 5/6 (1), 32-42.

Oliveira, R.H., Souza, M.J.L., Morais, O.M., Guimarães, B.V.C. & Pereira Jr., H.A. (2010) - Potencial fisiológico de sementes de mamona tratadas com micronutrientes. Acta Scientiarum. Agronomy, 32 (4), 701-707.

Pletsch, A., Silva, V. N., & Beutler, A. N. (2014). Tratamento de sementes de canola com zinco. Revista de Ciências Agrárias, 37 (2), 241-247.

Reis Jr., A. (2003). Avaliação agronômica do Stimulate na cultura do algodão. Recuperado em 15 dezembro, 2003, de http://www.fundacaochapadao.com.br/v1/images/stories/arquivos/artigos/Algodao_Stoller_01-02.pdf.

Rozane, D. E., Prado, R. M., Romualdo, L. M., & Simões, R. R. (2008). Resposta de plântulas de arroz cv. BRS Soberana à aplicação de zinco via semente. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, 32 (3), 847-854.

Santos, L.D.C., Benett, C.G.S., Silva, K.S., & Silva, L.V. (2011). Germinação de diferentes tipos de sementes de Brachiaria brizantha cv. BRS Piatã germination of various types of seeds Brachiaria brizantha cv. BRS Piatã. Bioscience Journal, 27 (3), 420-426.

Silva, P. S. L., Silva, J. C. V., Carvalho, L. P., Silva, K.M.B., & Freitas, F. C. L. (2009). Weed control via intercropping with gliricidia. I. Cotton crop. Planta Daninha, 27 (1), 97-104.

Streck, E. V., Kämpf, N., Dalmolin, R. S. D., Klamt, E., Nascimento, P. C., Schneider, P., Giasson, E., & Pinto L. F. S. (2008). Solos do Rio Grande do Sul. (2.ed. 222p). Porto Alegre: EMATER/RS-ASCAR.

Sousa, L. B. (2010). O Algodoeiro: alguns aspectos importantes da cultura. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, 5 (4), 19-26.

Silva, J. B. C., Santos, P. E. C., & Nascimento, W. M. (2002). Desempenho de sementes peletizadas de alface em função do material cimentante e da temperatura de secagem dos péletes. Horticultura Brasileira, Brasília, 20 (1), 67- 70.

Tavares, L. C., Brunes, A. P., Rufino C.de A., Fonseca, D. Â. R, Gadotti, G, I., & Villela, F. A. (2015). Semina: Ciências Agrárias, 36, (2), 585-594.

Tunes, L.M., Cardoso, D.P., Tavares, L.C., Barbieri, A.P., Barros, A.C.S.A., & Muniz, M.F.B. (2012). Tratamento de sementes de trigo com zinco: armazenabilidade, componentes do rendimento e teor do elemento nas sementes. Revista Ciência Rural, Santa Maria, 42 (7), 1141-1146.

Tunes, L.M., Barros, A. C. S. A., Badinelli, P. G., & Garcia, D.C. (2010). Diferentes épocas de colheita e qualidade fisiológica de sementes de

cevada. Revista Brasileira de Sementes, 32 (2), 42-48.

Vale F. (2000). Avaliação e caracterização da disponibilidade do boro e zinco contido em fertilizantes (101f). Tese de Doutorado, Universidade de São Paulo, Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Piracicaba, SP, Brasil.

Vertucci, C. W. (1989). The kinetics of seed imbibition: controlling factors and relevance to seedling vigor. In: Stanwood, P.C., & McDonald, M.B. (Ed). Seed Moisture. Madison: Crop Science society of America (pp. 93-115).

Vieira, E.H.N., & Moreira, G.A. (2005). Peletização de sementes de arroz (Comunicado Técnico, n.111. 2p). Santo Antônio de Goiás: Embrapa Arroz e Feijão

Zimmer, P. D. (2012). Fundamentos da qualidade de sementes. In.: Peske, S. T., Villela, F. A., & Meneghello, G. E. Sementes: fundamentos científicos e tecnológicos (3 ed., 573p). Pelotas: UFPEL.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Magistra

ISSN 2236-4420 - versão on line