Índice S em solo subsolado da região dos Tabuleiros Costeiros, Espírito Santo

Joabe Martins de Souza, Diego Zancanella Bonomo, Fábio Ribeiro Pires

Resumo


Resumo: O objetivo deste trabalho foi avaliar o efeito do preparo mecânico do solo nos atributos físicos por
meio do índice S, submetidos a subsolagem para o plantio de café Conilon (Coffea canephora Pierre
ex Froehner) no geoambiente de Tabuleiros Costeiros na região norte do Estado do Espírito Santo. A área
do experimento foi composta por três talhões T11, T7 e T3, cultivadas com cafeeiro a 11, 7 e 3 anos,
respectivamente, que foram submetidas à subsolagem na linha de cultivo na implantação do cafezal. Foram
retiradas amostras indeformadas, na linha (P1) e entrelinha (P2) da cultura e nas profundidades 0,00-0,20;
0,20-0,40; 0,40-0,60; e 0,60-0,80 m. O delineamento experimental foi inteiramente ao caso, com três
repetições. O índice S foi obtido através da segunda derivada da curva de retenção de água no solo,
posteriormente os dados foram correlacionados com os atributos físicos do solo. Com base no índice S a
qualidade estrutural do solo variou de boa a muito boa. No T7 para o P1 verificou-se um maior índice S nas
camadas de 0,20-0,60 m em relação aos demais talhões estudados apresentando altos valores do índice S
para a linha de cafeeiro, praticamente em todas as profundidades exceto para a camada de 0,60-0,80 m em
T11. A subsolagem proporcionou melhoria na qualidade estrutural do solo, correlacionando-se com os
atributos físicos do solo. O índice S aumentou com aumento da macroporosidade e volume total de poros e
diminui com densidade e microporosidade do solo, mostrando-se uma boa ferramenta para verificar a
qualidade física do solo mantidas as condições edafoclimáticas deste estudo.


Palavras chave: Coffea canephora Pierre ex Froehner, Preparo do solo, Qualidade do solo.
Index


Texto completo:

PDF

Referências


Referências

ANDRADE, R. S. ; STONE, L. F. Índice S como

indicador da qualidade física de solos do Cerrado

brasileiro. Revista Brasileira de Engenharia

Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v. 13, n.

, p. 382-388, 2009.

BAVOSO, M. A. et al. Preparo do solo em áreas

de produção de grãos, silagem e pastejo: efeito

na resistência tênsil e friabilidade de agregados.

Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa,

v. 34, n. 1, p. 235-244, 2010.

CRUZ, C. D. GENES - a software package for

analysis in experimental statistics and quantitative

genetics. Acta Scientiarum. Maringá, v.35, n.3,

p.271-276, 2013.

CUNHA, E. D. Q. et al. Sistemas de preparo do

solo e culturas de cobertura na produção orgânica

de feijão e milho. I - Atributos físicos do solo.

Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa,

v.35, n.2, p.589-602, 2011.

DEXTER, A. R. Soil physical quality.Part I.

Theory, effects of soil texture, density, and

organic matter, and effects on root growth.

Geoderma, Armste v.120, n 3-4, p.201-214,

DOURADO NETO, D. et al. Programa para

confecção da curva de retenção de água no

solo, modelo Van Genuchten. Soil Water

Retention Curve, SWRC (version 3,00 beta).

Piracicaba: Universidade de São Paulo, 2001.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA

AGROPECUÁRIA. Sistema brasileiro de

classificação dos solos. 2. ed. Rio de Janeiro:

Embrapa CNPS, 2006. p.306.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA

AGROPECUÁRIA. Manual de métodos de

análise de solo. 2. ed. Rio de Janeiro:

EMBRAPA CNPS, 1997. 212p.

INSTITUTO JONES DOS SANTOS NEVES -

IJSN. Mapeamento geomorfológico do estado

do Espírito Santo. Vitória, ES, 2012. 19 f.: il.

(Nota técnica, 28).

JORGE, R. F. et al. Distribuição de poros e

densidade de latossolos submetidos a diferentes

sistemas de uso e manejo. Bioscience Journal,

Uberlândia, v. 28, Suppl. 1, p. 159-169, 2012.

LI, L. et al. Soil physical qualities in an Oxic Paleu

stalf under different tillage and stubble

management practices and application of S

theory. Soil and Tillage Research, v.113, n.2,

p.82-88, 2011.

MACHADO, J. L. et al. Inter-relações entre as

propriedades físicas e os coeficientes da curva de

retenção de água de um Latossolo sob diferentes

sistemas de uso. Revista Brasileira de Ciência

do Solo, Viçosa, v.32, n.2, p.495-502, 2008.

MUALEM, Y. A new model for predicting the

hydraulic conductivity of unsaturated porous

media.Water Resources Research, v.12, n.3,

p.513-522, 1976.

NACIF, P. G. S. et al.Efeitos da subsolagem em

propriedades físico-hídricas de um Latossolo

amarelo distrocoeso do estado da Bahia.

Magistra, Cruz das Almas - BA, v. 20, n. 2, p.

-192, abr./jun. 2008.

OLIVEIRA, S. R.; NETO, J. P. S. Dissipação de

energia de compactação em função da

quantidade de palha no solo. Magistra, Cruz das

Almas - BA, v. 23, n. 1-2, p. 53-60, jan./jun., 2011.

SILVA, A. P. et al. Indicadores da Qualidade

Física do Solo. In: Física do Solo. Viçosa: SBCS,

Cap. 7, p.241-281.

SILVA, B. M. et al. Índice S no diagnóstico da

qualidade estrutural de Latossolo muito argiloso

sob manejo intensivo. Bioscience Journal,

Uberlândia, v.28, n.3, p.338-345, 2012.

SOUZA, F. R. S. et al. Atributos físicos e

desempenho agronômico da cultura da soja

em um latossolo vermelho distroférrico

submetido a dois sistemas de manejos. Ciência

e Agrotecnologia, Lavras, v. 34, n. 6, p. 1357-

, nov./dez. 2010.

TORMENA, C. A. et al. Quantification of the soil

physical quality of a tropical Oxisol using the S

index. Scientia Agricola, v.65, n.1, p.56-60,

VAN GENUCHTEN, M. Th. A closed-form

equation for predicting the hydraulic conductivity

of unsaturated soils.Soil Science Societyof

America Journal, v.44, n.5, p.892-898, 1980.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Magistra

ISSN 2236-4420 - versão on line