Obtenção dos descritores mínimos eficientes para mangueira pelo método de Ward

Adryellison Lemes de Campos, Sandra da Costa Preisigke, Leonarda Grillo Neves, Petterson Baptista da Luz, Marco Antonio Aparecido Barelli, Willian Krause

Resumo


Resumo: Este trabalho foi desenvolvido com o objetivo de otimizar o uso de descritores recomendados
para a cultura da mangueira para determinação da diversidade genética. Foram utilizados 20 genótipos de
mangueira cultivadas em pomares no município. Foram avaliados 64 descritores morfoagronômicos
relacionados a características da árvore, folhas, flores/inflorescência, frutos, caroços/sementes. Foram
empregadas análises por técnicas de agrupamento hierárquico de Ward. Os resultados ratificaram a
importância do método de agrupamento utilizado para a identificação dos genótipos mostrando-se eficiente
para futuro programa de melhoramento genético de mangueira. Também foi evidenciado que apenas a
utilização das características de frutos é possível obter um discernimento eficiente dos diferentes genótipos
avaliados. Os 20 genótipos de mangueira avaliados foram agrupados em dois grupos distintos de acordo
com a técnica de análise multivariada baseados no agrupamento de Ward. A utilização de apenas 35
descritores de frutos é equivalente aos 64 descritores morfoagronômicos da mangueira, para estes
genótipos estudados.
Palavras chave: Mangifera indica L, Identificação, Melhoramento genético.


Texto completo:

PDF

Referências


Alves, J. S. et al.(2012) Divergência genética

entre genótipos de bananeira no estado do Rio de

Janeiro. Magistra, 24 (2)116-122, Cruz das

Almas, BA.

Amaral Jr, A. T.& Viana, A. P., Gonçalves, L. S.

A., Barbosa, C. D.( 2010) Procedimentos

multivariados em recursos genéticos vegetais. In:

Pereira, T. N. S. (Ed.) Germoplasma:

conservação, manejo e uso no melhoramento de

plantas (pp.205-254). Viçosa, MG: Arca.

Anuário Brasileiro da Fruticultura. (2011). Gazeta

Santa Cruz, Santa Cruz do Sul.

Bertini, C. H. C. et al.(2010). Análise multivariada

e índice de seleção na identificação de genótipos

superiores de feijão-caupi. Acta Scientiarum

Agronomy. Maringá, PR, 32(4), 613-619.

Bezerra Neto, F. V. et al. (2010). Descritores

quantitativos na estimativa da divergência

genética entre genótipos de mamoneira utilizando

análises multivariadas. Revista Ciência

Agronômica. Fortaleza. 41(2), 294-299.

Chahidi, B., El-Otmani, M., Jacquemond, C.,

Tijane, M. El-Mousadik, A., SrairI, I.& Luro,

F.(2008). Utilisation de caracteres

morphologiques, physiologiques et de marqueurs

moléculaires pour l’évaluation de la diversité

génétique de trois cultivars de clémentinier.

Comptes Rendus Biologies, 331, 1-12.

Cruz, C.D. (2013) GENES - a software package

for analysis in experimental statistics and

quantitative genetics. Acta Scientiarum. 35 (3),

-276.

Cruz, C. D & Carneiro, P. C. S. (2003). Modelos

biométricos aplicados ao melhoramento genético.

Viçosa, MG: UFV, 2, 585.

Cruz, C. D., Ferreira, F. M. & Pessoni, L. A.(2011)

Biometria aplicada ao estudo da diversidade

genética. Visconde de Rio Branco: Editora

Suprema, 620.

Cruz, C. D., Regazzi, J. A.& Carneiro, P. C. S.

Divergência genética. In: Cruz, C. D., Regazzi, J.

A. & Carneiro, P. C. S. (Ed.). (2004). Modelos

biométricos aplicados ao melhoramento genético

(pp.377-413). Viçosa: UFV.

Elias, H.T. et al.( 2007). Variabilidade genética em

germoplasma tradicional de feijão-preto em Santa

Catarina. Pesquisa Agropecuária Brasileira,

Brasília, 42 (10) 1443-1449.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

(2011). SIDRA: banco de dados agregados:

Tabela 1613. Rio de Janeiro,. Recuperado em: 3

outubro 2012 de

asp?c=1613&z=t&o=11>.

Mapa (2010). Instrução para execução dos

ensaios de distinguibilidade, homogeneidade e

estabilidade de cultivares de mangueira

(Mangifera indica L.). Recuperado de:

http://www.agricultura.gov.br/pls/portal/url/ITEM/0

CF825FBE1FF0EEDE040A8C07502676A.

Miguel, A. C. A., Durigan, J. F. & Ferraudo, A. S.

(2011). Técnicas de analyse multivariada na

avaliação de injúrias pelo frio em mangas cv.

Tommy Atkins. Revista Brasileira de Fruticultura,

(Volume Especial), 371-376.

Mohammad, S.A. & Prasanna, B.M. (2003)

Analysis of genetic diversity in crop plants—

Salient statistical tools and considerations. Crop

Science, Madison, 43, 1235-1248.

Neves, S.M.A.S., Nunes, M.C.M. & Neves R.J

(2011). Caracterização das condições climáticas

de Cáceres/MT-Brasil, no período de 1971 a

: subsídio às atividades agropecuárias e

turísticas municipais. Boletim Goiano Geografia,

Goiânia, GO, 31(2), 55-68.

Oliveira, A.C.B. et al. (2004). Diversidade

genética e descarte de variáveis em alfa cultivada

sob sistema hidropônico. Acta Scientiarum, 26,

-217.

Pessanha, P.G.O. et al. (2011). Avaliação da

diversidade genética em genótipos de Psidum

spp. Via marcadores RAPD. Revista Brasileira de

Fruticultura, 33, 129-136.

Pinto, A.C.Q., Andrade, S.R.M., Amaro, A.A. &

Gomes, U. (2004). Mango industry in Brazil. Acta

Horticulturae, 645, 37-50.

Rodrigues, H.C.A., Carvalho, S.P., Carvalho, A.A.

Filho, J.L.S.C. & Custódio, T.N. (2010). Avaliação

da diversidade genética entre acessos de

mamoneira (Ricinus communis L.) por meio de

caracteres morfoagronômicos. Revista Ceres, 57,

-777.

Silva, A. C. Souza, A.P., Leonel, S., Souza, M. E.

& Tanaka, A. A. (2012a). Caracterização e

correlação física e química dos frutos de

cultivares de mangueira em São Manuel, São

Paulo. Magistra, Cruz das Almas, BA, 24 (1), 15-

Silva, D.F.P., Siqueira, D.L., Rocha, A., Salomão,

L.C.C., Matias, R.G.P. & Struiving, T.B.(2012b)

Diversidade genética entre cultivares de

mangueiras, baseada em caracteres de qualidade

dos frutos. Revista Ceres, Viçosa, 59 (2), 225-

SokaL, R. R. & Rohlf, F. J. (1962). The

comparison of dendrograms by objective methods. Taxon, 11, 30-40.

Souza, C. A. F. et al. (2012) ‘Tommy Atkins'

mango trees subjected to high density planting in

subhumid tropical climate in northeastern Brazil.

Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, 47 (1),

-43.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Magistra

ISSN 2236-4420 - versão on line