Alocação de fitomassa e índice de colheita de amendoim em diferentes épocas e densidades de semeadura

Patrícia Souza da Silveira, Clovis Pereira Peixoto, Carlos Alberto da Silva Ledo, Valmir Pereira de Lima, Astrogildo Peixoto S. Santos, João Nakagawa

Resumo


Resumo: Este trabalho avaliou a alocação de fitomassa e o índice de colheita, de duas cultivares de
amendoim (Arachis hypogaea L.). O estudo foi realizado na área experimental da Empresa Baiana de
Desenvolvimento Agrícola [EBDA], em Conceição do Almeida, BA e foi estabelecido em desenho
experimental blocos ao acaso, em esquema fatorial 2 X 2 X 4. Os cultivares de amendoim Vagem Lisa e
BRS Havana foram avaliados em duas épocas de semeadura julho-outubro e abril-julho em quatro
densidades de plantas, 10, 13, 20 e 30 plantas m-², com quatro repetições. A partir do vigésimo primeiro dia
após a emergência até o final do ciclo foram realizadas coletas quinzenais de cinco plantas por parcela para
a avaliação das características: fitomassa seca das folhas, das hastes, das raízes, das vagens e do total (g
m-2), bem como a produtividade (kg ha-1) e o índice de colheita (%). A época de semeadura, a densidade de
semeadura e a cultivar influenciam na produção da fitomassa produzida de plantas de amendoim; a
densidade de planta influência de forma diferenciada o acúmulo de fitomassa seca total, destacando-se a
densidade de 10 plantas por metro quadrado. Plantas semeadas em abril foram mais produtivas e com
menor índice de colheita de vagens.


Palavras chave: Arachis hypogaea L., Massa seca, Época de plantio.


Texto completo:

PDF

Referências


Almeida, O. A. (1999). Informações

meteorológicas do CNP: Mandioca e Fruticultura

Tropical. ( Documentos, n. 34, 35p.). Cruz das

Almas, BA: EMBRAPA-CNPMF.

Bulgarelli, E. M. B. (2008) Caracterização de

variedades de amendoim cultivados em diferentes

populações. (47f). Dissertação de Mestrado,

Universidade Estadual Paulista “Julio de Mesquita

Filho”, Faculdade de Ciências Agrárias e

Veterinárias, Jaboticabal, SP.

Benincasa, M. M. P. (2003) Análise de

Crescimento de Plantas (noções básicas). (2.ed.,

p.) Jaboticabal: FUNEP.

Brandelero E., Peixoto, C. P., Santos, J. M. B.,

Moraes, J. C. C., Peixoto, M. F. S. P. & Silva, V.

(2002). Índices fisiológicos e rendimento de

cultivares de soja no Recôncavo Baiano. 2.ed.

Bahia. Magistra, 14, p 77-88.

Câmara, G. M. S., Godoy, O. P., Marcos Filho, J.

& Fonseca, H. (1983). Amendoim: produção, préprocessamento

e transformação agro-industrial

(Série Extensão Agroindustrial, 83p.)

Coombs, J., & Hall, D. O. (1989). Técnicas de

bioprodutividade e fotossíntese. (190p.) Fortaleza:

Universidade Federal do Ceará.

Crusciol, C. A. C., Lazarini, E., Golfeto, A. R., &

Sá, M. E. (2000). Produtividade e componentes

de produção do amendoim da seca em razão da

época de semeadura e da aplicação de cálcio.

Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, 35 (8),

-1558.

Cruz, T. V. (2008). Crescimento e produtividade

de cultivares de soja em diferentes épocas de de Mestrado, Universidade Federal do Recôncavo

da Bahia, Centro de Ciências Agrárias e

Ambientais, Cruz das Almas, BA.

Ferreira, D. F. (2003). Sisvar versão 4.2. Lavras,

MG: DEX/UFLA.

Godoy, I. J., Moraes, S. A., Zanotto, M. D., &

Santos, R. C. Melhoramento do amendoim. In:

Borém, A. (2005). Melhoramento de espécies

cultivadas. (pp.54-95), Viçosa: UFV.

Gonçalves, J. A., Peixoto, C. P., Ledo, C. A. S.,

Peixoto, M. F. S. P., Sampaio, H. S. V., Sampaio,

L. S. V., & Almeida, N. S. (2004). Componentes

de produção e rendimento de amendoim em

diferentes arranjos espaciais no Recôncavo

Baiano. Revista Brasileira Oleaginosas e

Fibrosas, Campina Grande, 8 (2/3), 801-812.

Gonçalves, J. A. (2004). Arranjo espacial no

crescimento e rendimento de amendoim em duas

épocas de semeadura no Recôncavo Baiano.

(97f.). Dissertação de Mestrado, Universidade

Federal da Bahia, Centro de Ciências Agrárias e

Ambientais.

Monteith, J. L. (1994). Validity of the correlation

between intercepted radiation and biomass.

Agriculture and Forest Meteorology, 68 (3-4),

-231.

Nakagawa, J., & Rosolem, C. (2011). O

amendoim: tecnologia de produção. (325p.).

Botucatu: FEPAF.

Peixoto, C. P. (1998). Análise de crescimento e

rendimento de três cultivares de soja em três

épocas de semeadura e três densidades de

plantas. (151f). Tese de Doutorado, Universidade

de São Paulo, Piracicaba Escola Superior de

Agricultura "Luiz de Queiroz".

Peixoto, C. P. Gonçalves, J. A., Peixoto, M. F. S.

P., & Carmo, D. O. (2008). Características

agronômicas e produtividade de amendoim em

diferentes espaçamentos e épocas semeadura no

Recôncavo Baiano. Bragantia, Campinas, 67 (3),

-568.

Rao, R. C. N., Williams, J. H., Sivakumar, M. V.

K., & Wadia, K. D. R. (1988). Effect of water

deficit at different growth phases of peanut. II.

Response to drought during preflowering phase.

Agronomy Journal, Madison, 80, 431-438.

Rezende, J. O. (2000). Solos coesos dos

tabuleiros costeiros: limitações agrícolas e

manejo. (Série Estudos Agrícolas, 117p.)

Salvador: SEAGRI-SPA.

Santos, R. C., Melo Filho, P. A., Brito, S. F., &

Moraes, J. S. (1997). Fenologia de genótipos de

amendoim dos tipos botânicos Valência e

Virgínia. Pesquisa Agropecuária Brasileira,

Brasília, DF, 32 (6), 607- 612.

Santos, R. C., Rego, G. M., Santos, C. A. F.,

Péricles, A. M. F., Silva, A. P. G., Gondim, M. S. &

Suassuna, T. F.(2006) Recomendações técnicas

para o cultivo do amendoim em pequenas

propriedades agrícolas do nordeste brasileiro.

(Circular Técnica, n.102, 7p.), Campina Grande:

Embrapa Algodão.

Silva, M. B., & Beltrão, N. E. M. (2000). Níveis

populacionais e configurações de semeadura na

cultura do amendoim, em regime de sequeiro na

Mesorregião do agreste da Borborema do Estado

da Paraíba. Revista de Oleaginosas e Fibrosas,

Campina Grande, 4 (1), 23-34.

Tasso Jr., L. C., Marques, M. O., & Nogueira, G.

A. (2004). A Cultura do amendoim. Jaboticabal:

FUNEP.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Magistra

ISSN 2236-4420 - versão on line