Atividade microbiana de solos cultivados com mandioca em sistema de policultivo

Evander Alves Ferreira, Cíntia Maria Teixeira Fialho, Camila Silva Bibiano, Renan Rodrigues Braga, Gustavo Antônio Mendes Pereira, Daniel Valadão Silva, José Barbosa dos Santos

Resumo


Resumo: Os diferentes sistemas de produção podem alterar a atividade da comunidade microbiana e a
taxa de decomposição dos resíduos vegetais. Nesse sentindo, os sistemas de manejo do solo atuam
diretamente na atividade microbiana, influenciando a decomposição dos resíduos vegetais,
consequentemente, na sustentabilidade dos ecossistemas. Assim, objetivou-se com este trabalho avaliar o
efeito de sistemas de cultivo na atividade microbiana, em solo cultivado com mandioca nos sistemas de
consorcio e monocultura. O experimento foi conduzido em área pertencente aos produtores de mandioca do
distrito de Planalto de Minas em Diamantina - MG. O delineamento experimental utilizado foi em blocos
casualizados com quatro repetições. Os tratamentos basearam-se no consórcio da mandioca (Manihot
esculenta Crantz), cultivar IAC-12, com o adubo verde, feijão guandu anão (Cajanus cajan L.), milho (Zea
mays L.) [híbrido DKB 390 YG] e feijão (Phaseolus vulgaris L.) [IPR Eldorado] além do cultivo em
monocultura da mandioca com e sem controle de plantas daninhas. Os sistemas de policulturas mostraramse
mais estáveis, com menor valor de quociente metabólico em relação a monocultura, apresentando
semelhanças com relação ao sistema onde a cultura foi cultivada isoladamente sem controle de plantas
daninhas, isso deve-se, provavelmente a uma maior diversidade de espécies e microbiota relacionada a estas.


Palavras chave: Manihot esculenta, Carbono da biomassa, Sistemas de consórcios


Texto completo:

PDF

Referências


Aquino, A. M., & Assis, R. L., (Eds.) (2005).

Processos biológicos do sistema solo-planta (pp.

-200). Brasília, DF: Embrapa Informação

Tecnológica.

Almeida, M. C. et al. (2008). Influências dos

diferentes sistemas de manejo no comportamento

da microbiota do solo em áreas sob cultivo de

mamão na região de Cruz das Almas, BA. Revista

de Biologia e Ciência da Terra, 8 (1), 67-75.

Azevedo, C. L. L. et al. (2000). Levantamento de

plantas daninhas na cultura da mandioca, em um

ecossistema semi-árido do Estado da Bahia.

Magistra, 12 (1/2), 41-49.

Balota, E. L. et al. (1998). Biomassa microbiana e

sua atividade em solos sob diferentes sistemas

de preparo e sucessão de culturas. Revista

Brasileira de Ciência do solo, 22 (4), 641-649.

Batola, E. L. et al. (2012). Soil microbial biomass

under different tillage and levels of applied pig

slurry. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola

e Ambiental. 16 ( 5), 487-495.

Calegari, A.(1992). Manejo de adubação verde

(pp. 104-116). Anais Encontro Nacional de

Rotação de Culturas. Campo Mourão, PR, Brasil, 2.

Cocking, E. C. (2003). Endophytic colonization of

plant roots by nitrogen-fixing bacteria. Plant Soil,

, 169-175.

Doran, J. W., Parkin, T. B (1994). Defining and

assessing soil quality. In: Doran, J.W., Coleman, C., Bezdicek, D. F., Stewart, B. A.

(Org.) Defining soil quality for a sustainable

environment (pp3-21). Madison: USA.

Gama-Rodrigues, E. F. (1999). Biomassa

microbiana e ciclagem de nutrientes. In: Santos,

G. A., & Camargo, F. A. O. (Eds.). Fundamentos

da materia orgânica do solo: ecossistemas

tropicais e subtropicais (pp. 9-26). Porto Alegre:

Millenium.

Glaeser, D.F. et al. (2010). Biomassa microbiana

do solo sob sistemas de manejo orgânico em

cultivos de café. Ensaios e Ciência: Ciências

Biológicas, Agrárias e da Saúde, 14 (2), 103-114.

Islam, K. R. & Weil, R. R. (1998). Microwave

irradiation of soil for routine measurement of

microbial biomass carbon. Biology Fertility of

Soils, 27 (4), 408-416.

Mercante, F. M. (2004). Parâmetros

microbiológicos como indicadores da qualidade

do solo sob sistemas integrados de produção

agropecuária (Boletim Técnico, n. 20). Dourados:

Embrapa Agropecuária Oeste.

Mielniczuk, J. et al. (2003). Manejo de solo e

culturas e sua relação com os estoques de

carbono e nitrogênio do solo. In: Curi, N. et al.

(Ed.). Tópicos em ciência do solo (v.3, pp.209-

. Viçosa: Sociedade Brasileira de Ciência do

Solo.

Moreira, F. M. de S., & Siqueira, J. O. (2006).

Microbiologia e Bioquímica do Solo (2.ed., 729p.)

Lavras: Ufla.

Nassar, N. M. A. (2006). Mandioca: Opção contra

a fome. Estudos e Lições no Brasil e no mundo.

Ciência Hoje, 39 (231), 30-36.

Nusslein, K., & Tiedje, J. M. (1999). Soil bacterial

community shift correlated with change from

forest to pasture vegetation in a tropical soil.

Applied and Environmental Microbiology. (pp.

-3644).

Paul, E. A. et al. (1999). Evolution of CO2 and soil

carbon dynamics in biologically managed, rowcrop

agrosystems. Applied Soil Ecology, 11, 53-

Roscoe, R., et al. (2006). Biomassa microbiana

do solo: fração mais ativa da matéria orgânica. In:

Roscoe, R., Mercante, F. M., & Salton, J. C. (Ed.).

Dinâmica da matéria orgânica do solo em

sistemas conservacionistas: modelagem

matemática e métodos auxiliares (pp.163-198).

Dourados: Embrapa Agropecuária Oeste.

Sakamoto, K., & Obo, Y. (1994). Effects of fungal

to bacterial ratio on the relationship between

CO2 evolution and total soil microbial

biomass. Biol. Fert. Soils, 17 (1), 39-44.

Souza, L. D., Souza, L. S., & Gomes, J. C. (2006).

Exigências edáficas da cultura da mandioca. In:

Souza, L. S., Farias, A. R. N., Mattos, P. L. P. &

Fukuda, W. M. G. (Ed.). Aspectos

socioeconômicos e agronômicos da mandioca

(pp. 70-214). Cruz das Almas: Embrapa Mandioca

e Fruticultura Tropical.

Tolove, S. N. et al. (2003). Progress in selected

areas of rhizosphere on P acquisition. Aust J Soil

Res, 41, 471-499.

Vance, E. D. et al. (1987). An extraction method

for measuring microbial biomass. Soil Biol.

Biochem., 19, 703-707.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Magistra

ISSN 2236-4420 - versão on line