Efeito de sistemas de manejo, consorciação e adubação sobre o crescimento de coqueiros

Humberto Rollemberg Fontes, Edson Eduardo Melo Passos, Sérgio de Oliveira Procópio

Resumo


Resumo: O experimento foi realizado em área de baixada litorânea do Estado de Sergipe, com o objetivo de avaliar o efeito do manejo das entrelinhas e do cultivo consorciado sobre o crescimento de coqueiros da variedade gigante-do-Brasil aos 18, 29 e 46 meses de idade, cultivados em sequeiro, em solo do tipo Latossolo Amarelo distrófico. Comparou-se o efeito da gradagem e da roçagem mecânica para controle da vegetação natural, em relação ao cultivo consorciado com mandioca e à testemunha, onde se utilizou controle manual das plantas daninhas. Avaliou-se também a alternância da gradagem no período seco e roçagem no período chuvoso. Nas subparcelas, testou-se o efeito da adubação dos coqueiros e da mandioca em presença e ausência. Os resultados obtidos aos 18 meses de idade indicaram superioridade dos tratamentos que fizeram uso da gradagem em relação à maioria dos parâmetros de crescimento avaliados. O cultivo consorciado apresentou nesta fase, valores significativamente inferiores, com destaque para o menor número de folhas vivas. As avaliações subsequentes realizadas aos 29 meses, confirmada aos 46, demonstraram a recuperação do consórcio, o qual se equiparou aos tratamentos com gradagem que apresentaram os melhores resultados. Os tratamentos que utilizaram somente roçagem no controle das plantas daninhas se refletiram no menor crescimento dos coqueiros. Embora tenha sido observada interação positiva para o fator adubação para a maioria dos tratamentos, este efeito foi superado pelo manejo das entrelinhas que condicionou o crescimento das plantas.

 Palavras chave: Gradagem, Roçagem, Mandioca. 


Texto completo:

PDF

Referências


Araújo Filho, J. C. , Lopes, O. F., Oliveira Neto, M. B., Nogueira, L. R. Q., & Barreto, A. C. (1999). Levantamento de reconhecimento de média intensidade dos solos da região dos Tabuleiros Costeiros e da Baixada Litorânea do Estado de Sergipe (Boletim de Pesquisa, n.4, 2v, CD-ROM) Rio de Janeiro: Embrapa Solos.

Bonneau, X., & Sugarianto, J. (1999). Cultures intercalaires de jeunes cocotiers hibrides en zone climatique marginale. Plantations, Recherche, Developpment (pp. 13-25). França.

Boyer, J.(1965). Nature de la couverture du sol et influence sur le bylan hydrique d´une cocoteraie. Oleagineux, Paris, 20 (7), 437-440.

Fontes, H. R., & Costa, L. M. C. (1990). Sistemas de manejo de solo e comportamento hídrico da areia sobre o desenvolvimento de coqueiros. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, 25 (4), 661-662.

Fremond, Y. & Brunin, C. (1966). Cocotier et couverture du sol. Oleagineux, Paris, 21 (6), 361-369.

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.(2012). Censo agropecuário: 2006: Brasil, grandes regiões e unidades da federação: segunda apuração (758p). Rio de Janeiro Recuperado em 5 maio, 2016, de http://biblioteca.ibge.gov.br/bibliotecacatalogo?view=detalhes&id=261914.

Ochs, R. (1963). Recherches de pédologie et de physiologie pour l´etude du probleme de l´éau dans le culture de palmier a huile. Oleagineux, Paris, 18 (44), 231-238.

Olivier, J., Daniel, C. & Braconnier, S. (1994). Cultures vivrières associées à de jeunes cocotiers, exemples au Vanuatu. Oléagineux, França, 49 (3), 91-107.

Ohler, J. G. (1999). Modern coconut management- palm cultivation and products (459 p.). London: FAO.

Olivin, J., & Ochs, R. (1978). Proprietés hydriques des sols et allimentation en au des oleagineux pérenes en Enrique de lowest. Oleagineux, Paris, 33 (1), 1- 9.

Pomier, M., & De Taffin, G. (1982). Étude de la fertilisation et de la regeneration des sols, dans les cas d´úne replantation de cocotiers. Oleagineux, Paris, 37 (10), 445-449.

Senarathne, S. H. S., Samarajeewa, A. D., & Perera, K. C. P. (2003). Comparison of different weed management systems and their effects on yield of coconut plantations in Sri Lanka. Weed Biology and Management, Japan, 3, 158-161.

Senarathne, S. H. S., & Perera, K. C. P. (2011). Effect of several weed control methods in tropical coconut plantation on weed abundance, coconut yield and economical value. International Resaerch Journal of Plant Science, India, 2 (2), 25-31.

Samarajeewa, D., Senaratna, R. P. B. S. H. S., & Perera, K. C. P. (2004). Effect of different control methods of Imperata cylindrical on coconut (Cocos nucifera) yield in low country dry zone of Sri Lanka. Cocos, Sri Lanka, 16, 37-42.

Sumith, H. S., Senarathne, S. H. S., & Sangakkara, U. R. (2009). Effect of different weed management systems on the weed populations and seedbank composition and distribution in tropical coconut plantations. Weed Biology and Management, Japan, 9, 2009-2016.

Wanderley, M., & Lopes, G, M, B. Importância sócio- econômica da produção de coco seco no Brasil. In Cintra, F. L. D., Fontes, H. R., Passos, E. E. M. & Ferreira, J. M. S.(Ed) (2009). Fundamentos tecnológicos para revitalização da cultura do coqueiro gigante no Nordeste no Brasil (231p). Aracaju: Embrapa Tabuleiros Costeiros.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Magistra

ISSN 2236-4420 - versão on line