Caracterização física, físico-química e química de frutos de pitangueiras oriundas de Cinco Municípios Baianos

Alex Dias Batista, Antônio Augusto Oliveira Fonseca, Maria Angélica Pereira de Carvalho Costa, Nafez Souza Bittencourt

Resumo


Resumo: O fruto da pitangueira tem destaque devido as suas características sensoriais agradáveis. Este trabalho teve o objetivo de efetuar a caracterização física, físico-química e química de frutos de pitangueira cultivadas em cinco municípios da Bahia. As análises foram realizadas no Laboratório de Tecnologia de Alimentos, da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. Foram realizadas análises de rendimento de polpa, pH; sólidos solúveis; acidez titulável; relação sólido solúveis/acidez (ratio); índice tecnológico;
açúcares (redutores, não redutores e totais); ácido ascórbico; proteína; umidade; lipídios; fibra bruta; cinzas; e minerais (fósforo, nitrogênio, cálcio, sódio, magnésio, enxofre, potássio, ferro, cobre, zinco, manganês). Os frutos apresentaram rendimento considerável de polpa (79,46%) e razoáveis valores de açúcares (8,41 g 100 g-1), acidez (1,86% de ácido citrico), ácido ascórbico (18,6 mg 100 g-1) e minerais (P- 51,0 mg 100 g-1; K-
122,0 mg 100 g-1; Ca- 17,0 mg 100 g-1; Mg- 16,0 mg 100 g-1; e N- 98,0 mg 100 g-1). No geral, o conteúdo de minerais foram baixos com exceção do zinco e manganês. Os frutos da pitangueira apresentaram rendimento considerável de polpa, bom índice tecnológico e valores razoáveis de açúcares, acidez e ácido ascórbico. No geral, o conteúdo de macro e micronutrientes foram baixos com exceção dos nutrientes minerais zinco e manganês. As informações levantadas demonstraram que os frutos da pitangueira podem ser alternativa
viável para sua exploração no setor da agroindústria.

Palavras chave: Nutrientes minerais, Eugenia uniflora, Myrtacea.
Physical,


Texto completo:

PDF

Referências


ALDRIGUE, M. L. Vitamina C. In: ALDRIGUE, M.

L.; MADRUGA, M. S.; FIOREZE, R.; SOARES, J.

Aspectos da ciência e tecnologia de

alimentos. v. 2. João Pessoa: Editora Universitária/UFPB/Idéia, 2003, cap. 6. p. 261-

ALVES, A. M. et al. Caracterização física e

química, fenólicos totais e atividade antioxidante

da polpa e resíduo de gabiroba. Revista

Brasileira de Fruticultura. Jaboticabal, vol.35,

n.3, 2013

AOAC. ASSOCIATION OF OFFICIAL

ANALYTICAL CHEMISTS. Official methods of

analysis. Edited by Patricia Cunniff .16a ed. 3 rd,

v.2. cap.37, 1997.

AOAC. ASSOCIATION OF OFFICIAL

ANALYTICAL CHEMISTS. Official methods of

analysis. 14a ed. Arlington, VA, USA, 1984.

AUGUSTA, I. M. et al. Caracterização física e

química de casca e polpa de jambo

vermelho(Syzygium malaccensis, (L) Merryl &

Perry). Ciência e tecnologia de Alimentos.

Campinas. V.30 .4: p (928-932), out.- dez. 2010.

AZEVEDO-MELEIRO, C. H.; RODRIGUEZAMAYA,

D. B. Confirmation of the identity of the

carotenoids of tropical fruits by HPLC-DAD and

HPLC-MS. Journal of Food Composition and

Analysis, Roma, v. 17, p. 385-396, 2004.

BÁRBARA, M. F. S. et al. Caracterização físicoquímica

dos frutos da pitangueira oriundos da

região de Santo Antônio de Jesus-BA. In:

SIMPÓSIO EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE

ALIMENTOS, 2./ CONGRESSO DO INSTITUTO

NACIONAL DE FRUTOS TROPICAIS, 1., 2010,

Aracajú. Anais... Aracajú: Sociedade Brasileira de

Tecnologia de Alimentos, 2010. CD-ROM.

BARRETO, A. G.; CABRAL, L. M. C.; FREITAS,

S. P. Clarificação de polpa de camu-camu por

microfiltração Food Techonoly, campina, v.16.

n.3, p.207-215, jul/set. 2013.

BATISTA, D. A. Caracterização e composição

de frutos da pitangueira em municípios

baianos. 2010.48f. Dissertação (Mestrado)-

Universidade Federal do Recôncavo da Bahia.

Cruz das Almas, 2010

BENASSI, M. T. Análise dos efeitos de

diferentes parâmetros na estabilidade de

vitamina C em vegetais processados. Páginas

Dissertação (Mestrado em Ciência de

Alimentos) - Faculdade de Engenharia de

Alimentos, Universidade Estadual de Campinas,

Campinas. 1990.

BLIGH, E. G.; DYER, W. J. A rapid method of

total lipid extration and purification. Canadian

journal of biochemistry and physiology, n. 37,

p. 911-917, 1959.

BRASIL, Ministério da Agricultura, pecuária e

Abastecimento - MAPA. 2000. Instrução

Normativa nº 01, de 7 de Janeiro de 2000.

Regulamento da Lei nº 8.918, de 14 julho de

, aprovado pelo Decreto nº 2.314, de 4 de

setembro de 1997, que dispõe sobre o

regulamento técnico geral para fixação dos

padrões de identidade e qualidade para polpa de

fruta. Diário Oficial [da] Republica Federativa do

Brasil. Brasília, DF.

BRASIL. Agência Nacional de Vigilância Sanitária

(ANVISA) - Ministério da Saúde. Resolução RDC

nº 269, de 22 de setembro de 2005. Aprova o

regulamento técnico sobre a Ingestão Diária

Recomendada (IDR) de proteína, vitaminas e

minerais. Diário Oficial da União, Poder

Executivo, Brasília, 23 set. 2005.

BRASIL. Ministério da Agricultura Pecuária e

Abastecimento. Instrução Normativa nº 136, de

de março de 1999. Diário Oficial da

Republica Federativa do Brasil, Brasília, 1ª de

abr. Seção 1, p. 25, 1999.

CAMILO, Y. M. V.; SOUZA, E. R. B. de

Caracterização de frutos e seleção de progênies

de cagaiteiras. Científica, Jaboticabal, v.42, n.1,

p.1–10, 2014.

CARVALHO, C. de. et al. Anuário brasileiro da

fruticultura 2010. Santa Cruz do Sul: Ed. Gazeta

Santa Cruz, 2010, 128 p.

CARVALHO, P. C. L. et al. Características

morfológicas, físicas e químicas de frutos de

populações de umbu-cajazeira no Estado da Bahia. Revista Brasileira de Fruticultura,

Jaboticabal, v. 30, n 1, p .140-147, 2008.

CECCHI, H. M. Fundamentos teóricos e

práticos em análise de alimentos. Campinas,

SP: Editora da Unicamp, 2003. 207p.

CHITARRA, M. I. F.; CHITARRA, A. B. Póscolheita

de frutos e hortaliças: fisiologia e

manuseio. Lavras: ESAL/FAEPE, 2005, 785p.

COZZOLINO, S. M. F. O papel do zinco no

crescimento e desnvolvimento infantile. In:

FISBERG, M.; BARROS, M. J. L. O papel dos

nutrientes no crescimento e desenvolvimento

infantil. São Paulo: SARVIER, 2008. cap. 4, p-

-82.

DONADIO, L. C. Study of some Brazilian

Myrtaceae in Jaboticabal, SP. Acta

Horticulturae, n. 452, p. 181-183, 1997.

FONSECA, M. D. S. et al. Caracterização física

dos frutos de genótipos de pitangueira (Eugenia

uniflora L.) no município de Cruz das Almas - BA.

In: CONGRESSO BRASILEIRO DE

MELHORAMENTO DE PLANTAS, 5., 2009,

Guarapari-ES. Anais... Guarapari-ES: Sociedade

Brasileira de Melhoramento de Plantas, 2009.

GOMES, P. M. de A.; FIGEIRÊDO, R. M. F;

QUEIROZ, A. J. de M. Caracterização e isotemas

de adsorção e umidade da polpa de acerola em

pó. Revista Brasileira de produtos

agroindustriais, Campinas Grande, v. 4, n. 2, p.

-165, 2002.

GUIMARÃES, F.A.; HOLANDA, L.F.F.; MAIA, G.

A.; MOURA FÉ, J.A. Estudos analíticos e físicos

em polpa e semente de pitanga (Eugenia uniflora

L.). Ciência e Tecnologia de Alimentos,

Campinas, v. 2, n. 2, p. 208-215, 1982.

HANSEN, D. de S. et al. Caracterização química

de frutos de jenipapeiros nativos do Recôncavo

Baiano visando ao consumo natural e

industrialização. Revista Brasileira de

Fruticultura .Jabuticabal. vol.30, n.4, p. 964-969 .

HANSEN, O. A. de S. Agregação de valor aos

frutos da mangabeira (Hancornia speciosa

gomes): desenvolvimento e avaliação da

estabilidade de néctar e geleia.2011.

p.Dissertação (Mestrado em Agronomia).

Cruz das Almas-Ba:Universidade Federal do

Recôncavo da Bahia, 2011.

HIANE, P. A.; RAMOS, M. I. L.; RAMOS FILHO,

M. M.; BARROCAS, G. E. G. Teores de minerais

de alguns frutos do Estado de Mato Grosso do

Sul. Boletim do Ceppa, v. 10, n. 2, p. 208-214,

HOFFMANN, F. L. Fatores limitantes à

proliferação de microorganismos em alimentos.

Brasil Alimentos, São Paulo, v. 9, n. 1, p. 23-30,

KARWOWSKI, M. S. M. Estudo da estabilidade,

comportamento reológico e dos compostos

fenólicos de frutas da Mata Atlântica. 2012. 99

f. Dissertação (Mestrado em Tecnologia de

Alimentos). Universidade Federal do Paraná,

Curitiba, 2012.

KINUPP, V. F.; BARROS, I. B. I. TEORES DE

PROTEINAS E MINERAIS DE ESPECIES

NATIVAS, POTENCIAIS HORTALIÇAS E

FRUTAS. Ciência e Tecnologia de Alimentos.

Campinas, n.28, v.4: p.846-857, out.-dez. 2008.

LIMA, V. L. A. G. de; MÉLO, E. A.; LIMA, L. S.;

NASCIMENTO, P. P. Estudo comparativo das

características físico-químicas de duas seleções

de pitanga (Eugenia uniflra L.). In: CONGRESSO

BRASILEIRO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE

ALIMENTOS, 17., 2000, Fortaleza. Anais...

Fortaleza, 2000 p. 522.

LIRA JUNIOR, J. S. et al. Pitangueira. Recife:

Empresa de Pesquisa Agropecuária – IPA, 2007.

p.

LOPES, A. S. Pitanga e acerola: Estudo de

processamento, estabilidade e formulação de

néctar misto. 2005. 175. Tese (doutorado),

Universidade Estadual de Campinas, Faculdade

de Engenharia de Alimentos. Campinas, 2005.

MARTINSEN, P.; SCHAARE, P. Measuring

solublesolids distribution in kiwifruit using nearinfraredimaging

spectroscopy. Postharvest

Biology and Technology, New York, n. 14 p.

-281, 1998.

MATTIETTO, R.A. Estudo tecnológico de um

néctar misto de cajá (Spondias lútea L.) e

umbu (Spondias tuberosa, Arruda Câmara).

299 f. Tese (Doutorado) – Universidade

Estadual de Campinas, Campinas, 2005.

NASCIMENTO, V. M. et al. Physical and chemical

characteristics of the fruit of native species on the

Brazilian Cerrado. Acta Horticulturae, n. 370, p.

-116, 1995.

OLIVEIRA, F. M. N.; FIGUEIRÊDO, R. M. F.;

QUEIROZ, A. J. M. Análise comparativa de

polpas de pitanga integral, formulada e em pó.

Revista Brasileira de Produtos

Agroindustriais, Campina Grande, v. 8, n. 1, p.

-33. 2006.

OLIVEIRA, M. E. B. de, et al. Características

químicas e físico-químicas de pequis da Chapada

do Araripe, Ceará. Revista Brasileira de

Fruticultura,Jaboticabal, v. 32, n.1, p. 114-125.

ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE (OMS)

Elementos traço na nutrição e saúde humana.

Roca, São Paulo, 1998. 318 p.

REED, J. B.; HENDRIX, D. L.; HENDRIX

JÚNIOR, C. M, Quality Control Manual for

Citrus Processing Plants. Florida: Intercit,

Safety Harbor, FL, v.1, 1986.

SACRAMENTO, C. K. do. Et al. Características

físicas, físico-químicas e químicas de cajás

oriundos de diversos municípios da região Sul da

Bahia. Magistra, Cruz das Almas - BA, v. 19, n. 4,

p. 283-289, 2007.

SANTOS, M. B. Conservação da polpa de

umbu-cajá (Spondias sp.) por métodos

combinados. Dissertação (Mestrado em Ciências

Agrárias). Universidade Federal do Recôncavo da

Bahia, Cruz das Almas, 2009. 75 p.

SANTOS, M. B. dos; CARDOSO, R. L.;

FONSECA, A. A. O. ; CONCEICAO, M. do

N.. Caracterização e qualidade de frutos de

umbu-cajá (Spondias tuberosa X S. mombin)

provenientes do Recôncavo Sul da

Bahia. Revista Brasileira de

Fruticultura. Jaboticabal. vol.32, n.4, pp. 1089-

2010.

SANTOS, M. S. da. Impacto do processamento

sobre as características físico-químicas,

reológicas e funcionais de frutos da

gabirobeira (Campomanesia xanthocarpa Berg).

148f. Tese (Doutorado em Tecnologia de

Alimentos). Universidade Federal do Paraná,

Curitiba, 2011.

SAS for Windows, versão 612. SAS Institute Inc.,

SAS User guide. Carry: Statistical Analysis

System Institute, 1998.

SILVA, F. C. da (org) Manual de Analises

Química de Solos, Plantas e Fertilizantes.

Brasília: EMBRAPA – 1999. 340p.

SILVA, M. R. et al. Caracterização química de

frutos nativos do cerrado. Ciência Rural . Santa

Maria. vol.38, n., pp. 1790-1793 . 2008.

SOUZA, V. A. B. Perspectivas do Melhoramento

de Espécies Nativas do Nordeste Brasileiro. In:

Congresso brasileiro de melhoramento genético

de plantas, 1., 2001, Goiânia-GO. Resumo 25,

EMBRAPA Meio-Norte, Teresina-PI, 2001.

STRAIN, J. J.; CASHMAN, K. D. Minerais e

oligoelementos. In: VORSTER, H.H.; KOK, F.J.

(Ed.) Introdução à nutrição humana. Rio de

Janeiro: Guanabara Koogan, 2005. cap.9, p. 162-

VALLILO, M. I. et al. Composição de frutos de

Campomanesia xantocarpa Berg-Myrtacea.

Ciência e tecnologia de alimentos, Campinas.

(Supl.): 231-237, dez. 2008.

VILAR, J.dos S. et al. Potencial nutritivo de frutos

de pitangão (eugenia neotidia, SOBRAL) Revista

Brasileira de Fruticultura, Jaboticabal- SP, v. 28,

n.3, p. 536-538. dez. 2006.

VILLACHICA, H. et al. Frutales y hortalizas

promisorios de la Amazônia. Tratado de

Cooperacción Amazônica, Lima, Peru, 1996, p.

-231. (SPT-TCA, 44).

WORLD HEALTH ORGANIZATION (WHO).

Trace Elements in Human Nutritions and

Health, Geneva,1996.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Magistra

ISSN 2236-4420 - versão on line