Estimativas dos parâmetros genéticos e correlações entre caracteres morfoagronômicos em progênies de Ageratum conyzoides L.

Germano da Silva Araújo, Juan Tomás Ayala Osuna, Adriana Rodrigues Passos, Marilza Neves do Nascimento, Keylla Souza dos Santos

Resumo


Resumo: O Ageratum conyzoides L., conhecido popularmente por erva-de-são-joão, é uma Asteraceae originária das Américas que apresenta propriedade medicinal. Este trabalho teve por objetivo estimar os parâmetros genéticos e estudar as correlações fenotípicas e genotípicas entre caracteres morfoagronômicos em 72 progênies de Ageratum conyzoides L. O ensaio foi conduzido no delineamento em blocos casualizados, com três repetições de 12 plantas por parcela. Foram avaliados os caracteres diâmetro do caule (DC), diâmetro da planta (DP), altura da planta (AP), número dos ramos (NR), massa fresca (MF) e massa seca (MS) da parte aérea. As análises estatísticas foram realizadas com auxílio do programa estatístico Genes versão 2009.7. Foram estimados parâmetros genéticos, fenotípicos, correlações intraclasse e correlações fenotípica (rf), ambiental (ra) e genética entre os caracteres morfoagronômicos. Os resultados evidenciaram a existência de variabilidade genética na população para algumas das características avaliadas. A herdabilidade variou de baixa à média para os caracteres estudados, com grande influência do ambiente nas expressões dos mesmos. Os coeficientes de correlação fenotípica foram significativos a 1% de probabilidade entre os pares de caracteres, exceto para o par MS e AP, significativo a 5%, sendo observadas as maiores magnitudes entre os pares MF e MS, MF e DC, DC e NR, MS e DC, e DC e AP. As correlações genotípicas entre os pares de caracteres MF e NR, MS e NR e DP e AP foram positivas e muito fortes. Observou-se uma influência ambiental elevada resultando em dificuldades na seleção para as características agronômicas avaliadas. Sugere-se, a partir deste estudo, a seleção e condução de progênies mais avançadas de Ageratum conyzoides L. para futuros trabalhos de melhoramento genético com a espécie.

 

Palavras chave: Mentrasto, Variabilidade, Herdabilidade.


Texto completo:

PDF

Referências


CAIERÃO, E.; CARVALHO, F.I.F.; PACHECO, M.T. et al. Seleção indireta em aveia para o incremento no rendimento de grãos. Ciência Rural, Santa Maria, v.31, n.2, p. 231-236, 2001.

CARVALHO, F.I.F.; et al. Estimativas e implicações da herdabilidade como estratégia de seleção. Pelotas: ed. Universitária UFPel, 2001.

CARVALHO, F.I.F.; LORENCETTI, C.; BENIN, G. Estimativas e implicações da correlação no melhoramento vegetal. Pelotas: ed. UFPel, 2004.

CASTRO ARRIEL, N. H. et al. Correlações genéticas e fenotípicas e herdabilidade em genótipos de gergelim (Sesamum indicum L.) rev. ol. Fibros, v. 3 nº 3, P 175-180, Set-dez. 1999. Disponível em: . Acesso em: 21 de maio de 2010.

CASTRO, H. G. et al., Teor e composição do óleo essencial de cinco acessos de mentrasto. Química Nova, São Paulo v.27, n.1, p.55-57, 2004. Acesso em 10 de mar de 2010.

CLEMENT, C.R. Melhoramento de espécies nativas. PP. 423-441. In: Nass, L.L.; Valois, A.C.C., Melo I.S. VALADARES, M.C. (Eds). Recursos genéticos e melhoramento de plantas. Rondonópolis: Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso. 2001.

COCHRAN, W. G.; COX, G. M. Diseños Experimentales. Editorial Trilhas: México. 1976.

CRUZ, C. D., CARNEIRO, P.C.S. Modelos biométricos aplicados ao melhoramento genético. Viçosa: Editora UFV. v.2 2006.

CRUZ, C. D.; Princípios de genética quantitativa. Viçosa: UFV 2005.

CRUZ, C. D.; REGAZZI, A. J.; CARNEIRO, P.C.S. Modelos biométricos aplicados ao melhoramento genético – Viçosa: UFV v. 1, 4 ed., 2012.

FALCONER, D.S. Introdução à genética quantitativa. Trad. De Silva, M. A. & Silva, J. L Viçosa, UFV, Imprensa Universitária, 1987.

FARIAS NETO et al. Variabilidade Genética em Progênies jovens de Açaizeiro. 2005.

FEHR, W. R. Principles of cultivar development: theory and technique. New York: Macmillan Publishing Company, v. 1, 1987.

HARTWIG et al. Correlações fenotípicas entre caracteres agronômicos de interesse em cruzamentos dialélicos de aveia branca. Revista Brasileira de Agrociência, Pelotas, v. 12, n. 3, p. 273-278, jul-set, 2006. Acesso em 13 de abr 2009.

KUREK, A.J.; CARVALHO, F.I.F.; OLIVEIRA, A.C. et al. Coeficiente de correlação entre caracteres agronômicos e de qualidade de grãos e sua utilidade na seleção de plantas de aveia. Ciência Rural, Santa Maria, v.32, n.3, p.371-376, 2002. Acesso em 12 de abr de 2010.

LAKSHMAMMA, P.; PRAYAGA, L.; MOHAN, Y. C.; LAVANYA, C. Genetic variability and character association in castor (Ricinus communis L.) National Journal of Plant Improvement, v. 7, n. 2, p. 122-126, 2005. Acesso em 16 de jan 2010.

Mariot, M.P.I; Barbieri, R.L.II, *; Corrêa, F.III; Bento, L.H.G.IV Variabilidade genética para caracteres morfológicos e fisiológicos em espinheira-santa (Maytenus ilicifolia (Schrad.) Planch. e M. aquifolium Mart.) Rev. bras. plantas med. vol.11 no.3 Botucatu 2009.

Muniz, F. R. S.;Di Mauro, A. O.; Trevisoli, S. H. U.; De Oliveira, J. A.; Bárbaro, I. M.; Castro Arriel, N. H.; Costa M. M.; Parâmetros genéticos e fenotípicos em populações segregantes de soja. Rev.Bras. Oil. Fibros., Campina Grande vol. 6, n. 3 p 609-616, set-dez 2002.

OLIVEIRA, J.E.Z.; AMARAL, C.L.F.; CASALI, V.W.D. Recursos genéticos e melhoramento de plantas para o nordeste brasileiro: recursos genéticos e perspectivas do melhoramento de plantas medicinais, 2003. Disponível em: . Acesso em 07 mai 2010.

RAMALHO, M. A. P.; SANTOS, J. B.; PINTO, C. A. B. Genética na agropecuária. Lavras. Ed. UFLA, 4ª Ed. 2008.

ROSSMANN, H. Estimativa de parâmetros genéticos e fenotípicos de uma população de soja avaliada em quatro anos. 2001.80f. Tese (Doutorado) - Universidade de São Paulo, ESALQ, Piracicaba, 2001.

SANTOS, A. S. et al. Descrição de Sistema e de Métodos de Extração de Óleos Essenciais e Determinação de Umidade de Biomassa em Laboratório Comunicado técnico 99. Novembro Belém do Pará 2004.

SARTÓRIO, M. L. et al Cultivo orgânico de plantas medicinais – Viçosa, MG: Aprenda Fácil, 2000.

SHIMAKURA, S.E. & RIBEIRO JÚNIOR, P.J. Estatística descritiva: interpretação do coeficiente de correlação. Departamento de Estatística da Universidade Federal do Paraná. Disponível em: (30 de janeiro 2009). Acessado em 10 maio de 2010.

SILVA, A. H. B. Caracterização morfo-biométrica, seleção e variabilidade genética para caracteres qualitativos e quantitativos em progênies de Physalis angulata L. 2007. 76f. Dissertação (Mestrado em Botânica) - Universidade Estadual de Feira de Santana, Feira de Santana, 2007.

SOUZA M.C.M et al. Variabilidade genética para características agronômicas em progênies de alface tolerantes ao calor. Horticultura Brasileira, Campinas, v. 26, p. 354-358. 2008.

VENCOVSKY, R. BARRIGA, P. Genética biométrica no fitomelhoramento. Ribeirão Preto: Sociedade Brasileira de Genética. 1992.

YOKOMIZO, G. K.; FARIAS NETO, J. T. Caracterização fenotípica e genotípica de progênies de pupunheira para palmito Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 38, n. 1, p. 67-72. 2003.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Magistra

ISSN 2236-4420 - versão on line