Efeitos de ondas elétricas complexas na insensibilização de frangos para atendimento do Regulamento (CE) 1099/2009

Micheli Zanetti, Geandro Henrique Surdi, Lenoir Carminatti, Adriane Marangoni, Tomas Stella Bolzan

Resumo


Resumo: No presente trabalho foi realizado estudo do atordoamento de aves utilizando ondas elétricas complexas para atendimento dos parâmetros de insensibilização estabelecidos pelo Regulamento (CE) 1099/2009, avaliando o atendimento do bem-estar dos animais e os resultados na qualidade da carne. A aplicação dos parâmetros elétricos exigidos pelo Regulamento (CE) 1099/2009 para insensibilização em cubas de imersão utilizando onda elétrica contínua pulsada, ou utilizando onda elétrica alternada, tem resultado em significativa redução da qualidade da carne e consequentemente perdas econômicas para as indústrias. Por isso, a necessidade de novos estudos que possam solucionar os problemas que afetam a qualidade de carne e que possam atender o preconizado para o bem-estar animal. Este trabalho foi conduzido na linha de produção de uma agroindústria com 9000 aves, avaliando-se o tratamento alternativo que usa onda elétrica complexa na insensibilização frente ao tratamento atual e o outro que atende à legislação Europeia. As variáveis de resposta foram os sinais clínicos de insensibilização e as lesões (hematomas) no peito dos frangos. A utilização da onda complexa na insensibilização propiciou redução (queda de 64,24% no peito e 57,03% do filezinho) da presença de hematomas maiores de2 cm. Conclui-se que a onda elétrica complexa se mostrou uma alternativa viável para o atendimento do Regulamento (CE) 1099/2009.

 Palavras chave: Aves, Bem estar, Insensibilização elétrica.

 


Texto completo:

PDF

Referências


Alves, M. G. M., Freitas A., L., & Batista, A. S. M. (2016). Qualidade da carne de frangos de corte. Essentia: revista de cultura, ciência e tecnologia da UVA, 17 (2).

Belusso, D., & Hespanhol, A. N. (2010). A evolução da avicultura industrial brasileira e seus efeitos territoriais. Revista Percurso, 2 (1), 25-51.

Brasil. Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. (1998). Portaria n° 210 de 10 de novembro de 1998. Regulamento Técnico da Inspeção Tecnológica e Higiênico-Sanitária de Carne de Aves. Brasília, DF: Diário Oficial da União, Seção 1. Recuperado em 02 maio, 2017 de http://extranet.agricultura.gov.br/sislegisconsulta/consultarLegislacao.do?operacao=visualizar&id=1129.

Castro, J. B. J., et al. (2008). Jejum alimentar na qualidade da carne de frangos de corte criados em sistema convencional. Ciência Rural, 38 (2), 470-476.

European Food Safety Autority. (2012). Panel on Animal Health and Welfare. Scientific Opinion on the electrical requirements for waterbath stunning equipment applicable for poultry. EFSA Journal, 10 (6), 2757- 2837.

European Food Safety Autority Journal. (2014). Panel on Animal Health and Welfare. Scientific Opinion on electrical requirements for poultry waterbath stunning equipment. EFSA Journal, 12 (7), 3755-3763.

Figueira, S. V., Nascimento, G. M., Mota, B. D. P., Leonídio, A. R. A., & Andrade, M. A. (2014). Bem estar Animal Aplicado a Frangos de Corte. Enciclopédia Biosfera, Centro Científico Conhecer, 10 (18), 643.

Kissel, C., Soares, L. A., Oba, A., & Shimokomaki, M. (2105). Electrical Water Bath Stunning of Broilers: Effects on Breast Meat Quality. The Journal of Poultry Science, 52 (1), 74-80.

Koknaroglu, H., & Akunal, T. (2013). Animal welfare: An animal science approach. Meat Science, 95 (4), 821-827.

Ludtke, C. B., Ciocca, J. R. P., Dandin, T., Barbalho, P. C., & Vilela, J. A. (2010). Abate Humanitário de Aves (122p). Rio de Janeiro: WSPA Sociedade Mundial de Proteção Animal.

Oliveira, G. A., & Pessa, S. L. R. (2013) Revisão dos aspectos operacionais e os estressores relacionados à fase de pré-abate de frangos. Revista Técnico-Científica CREA-PR, 1 (1).

Pedrozo, E. A., & Francisco, D. C. (2007). A importância da gestão da informação: um estudo de caso. Informe GEPEC, 8 (1).

Raj, A. B. M. (2006). Recent developments in stunning and slaughter of poultry. World's Poultry Science Journal, 62 (3), 467-484.

Rui, B. R., Angrimani, D. S. R., & Silva, M. A. A. (2011). Pontos críticos no manejo pré-abate de frango de corte: jejum, captura, carregamento, transporte e tempo de espera no abatedouro. Ciência Rural, 41 (7).

Schiassi, L., Yanagi Jr., T., Ferraz, P. F., Campos, A. T., Silva, G. R., & Abreu, L. H. (2015). Comportamento de frangos de corte submetidos a diferentes ambientes térmicos. Engenharia Agrícola, 35 (3), 390-396.

Shields, S. J., & Raj, A. B. M. A. (2010). Critical Review of Electrical Water-Bath Stun Systems for Poultry Slaughter and Recent Developments in Alternative Technologies. Journal of Applied Animal Welfare Science, 13 (4), 281-299.

União Européia. (2009). Regulamento (CE) Nº 1099/2009 de 24 Setembro de 2009 Relativo à proteção dos animais no momento da occisão. Jornal Oficial da União Européia, Bruxelas. Recuperado em 10 abril, 2017, de http://eur-lex.europa.eu/LexUriServ/LexUriServ.do?uri=OJ:L:2009:303:0001:0030:PT:PDF


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Magistra

ISSN 2236-4420 - versão on line