Divergência genética em linhagens de soja visando a produção de biodiesel no Estado do Tocantins

Elainy Cristina Oliveira, Waldesse Pirage de Oliveira Junior, Jaqueline das Dores Dias Oliveira, Nataly Seribeli Furmigare, Joenes Mucci Peluzio

Resumo


Resumo: A soja exerce um papel relevante como fonte de matéria prima na produção de biodiesel, sendo então relevantes os programas de melhoramento dessa cultura que visem identificar genótipos com maior percentual de óleo. O trabalho teve como objetivo estudar a diversidade genética de linhagens de soja desenvolvidas pelo programa de melhoramento genético da Universidade Federal do Tocantins, visando à produção de biodiesel no estado. Foram avaliados seis caracteres agronômicos: altura da planta (AP), altura do primeiro legume (APL), número de legumes por planta (NLP), número de grãos por planta (NGP), o peso de cem grãos (P100G) e percentual de óleo (% óleo). Foi realizada análise multivariada pelo método de Tocher e UPGMA. Na análise molecular foram utilizados seis primers RAPD e a similaridade entre as linhagens foi calculada pelo coeficiente de Jaccard. Para a determinação do percentual de lipídios, foi aplicado o método de Bligh & Dyer (1959). A caracterização molecular e fenotípica foi eficiente em estimar a divergência genética entre as linhagens. O caráter de mais intensa contribuição para a divergência genética, com base no fenótipo das plantas, foi o peso de cem grãos (55,4%), seguido pelo número de grãos por planta (21,7%). As linhagens 26-8, 46-18 e 56-1, são promissoras para a produção de biodiesel.

Palavras Chave: Análise Multivariada, Lipídios, RAPD.

 


Texto completo:

PDF

Referências


Agarwal, M., Shrivastava, N.,& Padh, H. (2008). Advances in molecular marker techniques and their applications in plant sciences. Plant Cell Reports, 27, 617–631.

Almeida, R.D., Peluzio, J.M & Afférri, F.S. (2011). Divergência genética entre cultivares de soja, sob condições de várzea irrigada, no sul do Estado Tocantins. Revista Ciência Agronômica, 42 (1), 108-115.

Bligh, E.G., Dyer, & W.J., Can. J. (1959). Canadian Journal of Biochemistry and Physiology, 1959, 37 (8), 911-917, https://doi.org/10.1139/o59-099

Cantelli, D.A.V., Hamawaki, O.T, Rocha, M.R, Nogueira, A.P.O., Hamawaki, R.L., Sousa, L.B., & Hamawaki, C.D.L. (2016). Analysis of the genetic divergence of soybean lines through hierarchical and Tocher optimization methods. Genetics and Molecular Research, 15 (4).

Chiorato, A. F., Carbonell, S. A. M., Benchimol, L. L., Chiavegato, M. B., Dias, L. A. S., & Colombo, C. A. (2007). Genetic diversity in common bean accessions evaluated by means of morpho-agronomical and RAPD data. Scientia Agricola, Piracicaba, 64 (3), 256-262.

Cruz, C.D. (2016).Genes Software – extended and integrated with the R, Matlab and Selegen. Acta Scientiarum, 38 (4), 547-552. Doi: 10.4025/actasciagron.v38i4.32629

Departamento de Agronegócio da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo. (2018). Safra Mundial de Soja 2017/18 - 10º Levantamento do USDA. Recuperado de http://www.fiesp.com.br/indices-pesquisas-e-publicacoes

Faria, L.A., Peluzio, J.M., Santos, W.F., Souza, C.M., Colombo, G.A., & Afférri, F.S. (2018). Oil and protein content in the grain of soybean cultivars at different sowing seasons. Revista Brasileira de Ciências Agrarias, Recife, 13 (2).

Fonseca, K. G., Faleiro, F. G., Junqueira, N. T. V., Barth, M., & Feldberg, N. P. (2017). Morphoagronomic and molecular characterization of ornamental passion fruit cultivars. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 52 (10), 849-860.

Instituto Nacional de Meteorologia (2016). Recuperado em 10 setembro, 2016, de http://www.inmet.gov.br

Instituto Nacional de Meteorologia (2018). Recuperado em 20 junho, 2018, de http://www.inmet.gov.br

Lima, M.D., & Peluzio, J.M. (2015). Dissimilaridade genética em cultivares de soja com enfoque no perfil de ácidos graxos visando produzir bicombustível. Agrária, 10 (2), 256-261.

Martins, E.C.A., Peluzio, J.M., Coimbra, R. R., & Oliveira Jr., W. P. (2012). Variabilidade fenotípica e divergência genética em clones de batata doce no estado do Tocantins. Revista Ciência Agronômica, 43 (4), 691-697.

Moulin, M. M., Rodrigues, R., Gonçalves, L. S. A., Sudré, C. P., & Gonzaga, M. P. (2012). A comparison of RAPD and ISSR markers reveals genetic diversity among sweet potato landraces (Ipomoea batatas (L.) Lam). Acta Scientiarum. Agronomy, 34, 139-147.

Peluzio, J. M., Afférri, F., Monteiro, F. J. F., Melo, A. V., & Pimenta, R. S. (2010). Adaptabilidade e estabilidade de cultivares de soja em várzea irrigada no Tocantins. Revista Ciência Agronômica, 41, 427-434.

Peluzio, J. M., Lopes, L. A., Carvalho, E. V., Afférri, F. S., & Dotto, M. A. (2014). Características agronômicas e divergência genética de cultivares de soja para percentagem de óleo nas sementes. Revista Ciências Agrarias, 57 (1), 1-8.

Pires, M. V. V.; Faleiro, F. G.; Silva, J. C. S.; Melo, J. T., & Peixoto, J. R. (2015). Características Morfológicas e Variabilidade Genética de Araticum Utilizando Marcadores RAPD e Microssatélites. Revista Brasileira de Fruticultura, 37 (1), 149-158.

Rigon, J. P. G., Capuani, S., Neto, J. F. B., Rosa, G. M., Wastowski, A. D., & Rigon, C. A. G. (2012). Dissimilaridade genética e análise de trilha de cultivares de soja avaliada por meio de descritores quantitativos. Revista Ceres, Viçosa, 59 (2), 233-240.

Rocha, R. S., Silva, J. A. L., Neves, J. A., Sediyama, T., & Teixeira, R. C. (2012). Desempenho agronômico de variedades e linhagens de soja em condições de baixa latitude em Teresina-PI. Revista Ciência Agronômica, 43 (1), 154-162.

Rodrigues, J. I. S., Arruda, K. M. A., Cruz, C. D., Piovesan, N. D., Barros, E.G., & Moreira, M.A. (2015). Divergência em QTLs e variância genética para teores de proteína e óleo em soja. Pesquisa agropecuária brasileira, Brasília, 50 (11),1042-1053.

Silva, M. S. et al., (2016). Cadeia de produção agroindustrial do biodiesel na Bahia: caracterização e diagnóstico do elo agropecuário. Revista Educação, Tecnologia e Cultura, 14.

Singh, D. (1981). The relative importance of characters affecting genetic divergence. The Indian Journal of Genetic anda Plant Breeding, 41, 237-245.

Souza, E. L. (2006). Qualidade de sementes de soja comercializadas pela cooperativa agroindustrial COPAGRIL no Paraná (34f). Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Pelotas. Pelotas, RS, Brasil.

Sales, P.V.G., Peluzio, J. M., Afférri, F. S., Silva, M. C. C., & Sales, V.H.G. (2013) Variabilidade da posição das vagens quanto ao teor de óleo em grãos de soja. Revista Ciências Agrárias, 56 (3), 274-277.

United States Department of Agriculture. (2018). Soybeans. Data & Analysis. Disponível em https://www.fas.usda.gov/commodities/soybeans Acesso em julho/2018.

Universidade Federal do Tocantins. (2016). Laboratório de Meteorologia e Climatologia. Palmas, TO: UFT.

Val, B. H. P., Ferreira Jr., J. A., Bizari, E. H., Di Mauro, A. O., & Trevisoli, S.H.U. (2014). Diversidade genética de genótipos de soja por meio de caracteres agromorfológicos. Ciência & Tecnologia Jaboticabal, 6 (1), 72-83.

Valera-Montero, L.L., Munoz-Rodriguez, P.J., Silos-Espino, H. & Flores-Benitez, S. (2016). Genetic diversity of guava (Psidium guajava L.) from Central Mexico revealed by morphological and RAPD markers. Phyton, Buenos Aires, 85 (2), 176-183 .

Vieira, E. A., Carvalho, F. I. F., Oliveira, A. C., Benin, G., Zimmer, P. D., Silva, J. A. G., Martins, A. F., Bertan, E., Silva, G. O., & Schmidt, D. A. M. (2005). Comparação entre medidas de distância genealógica, morfológica e molecular em aveia em experimentos com e sem a aplicação de fungicida. Bragantia, Campinas, 64 (1), 51-60.

Williams, J.G., Kubelik, A.R., Livak, K.J., Rafalski, J.A., & Tingey, S.V. (1990). DNA polymorphisms amplified by arbitrary primers are useful as genetic markers, Nucleic Acids Research, 18 (22), 6531–6535.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Magistra

ISSN 2236-4420 - versão on line