Impact of management systems on chemical attributes of an Oxisol from MATOPIBA region, Brazil

Manoel Ribeiro Holanda Neto, Wesley dos Santos Souza, Otávio dos Anjos Leal, Jenilton Gomes da Cunha, Taiwan Carlos Menezes, Mireia Ferreira Alves, Jéssica da Rocha Alencar Bezerra de Holanda

Resumo


Abstract: The MATOPIBA region, in the Cerrado, has been considered a promising new frontier of Brazilian agriculture. However, inadequate management of Cerrado soils has caused its fertility depletion, reducing crop productivity. This work aimed to evaluate the effect of soil management systems on chemical attributes of an Oxisol from MATOPIBA in the Cerrado. The studied areas, located inPiauíState, where: i) conventional tillage (three years) (CT); ii) no-tillage (16 years) + crop-livestock integration system (two years) (NT+CLI) and; iii) Cerrado native vegetation (NCV). Soil samples were collected (four replicates) from 0.00-0.10 and 0.10-0.20 m depths and soil chemical attributes were evaluated. Overall, the natural acidic and low fertility of the Oxisol as well as the available P, exchangeable K, Ca+Mg and Al contents, potential acidity and base saturation were improved in the agricultural areas compared to NCV, especially when NT+CLI was adopted. Decrease of soil organic matter content in NT+CLI compared to NCV was not observed, evidencing the potential of this system for maintaining carbon levels in the soil.  In our study, soil organic matter content in CT and NCV did not differ, probably due to the recent implementation of CT, which generally contributes to organic matter depletion. Monitoring effects of NT+CLI on attributes and quality of MATOPIBA Oxisols is crucial to elucidate the potential of this region to sustain intensive agriculture, the main purpose for opening this agricultural frontier.

Keywords: Conventional tillage, No-tillage, Crop-livestock integration


Texto completo:

PDF

Referências


Andraus, M. P., Cardoso, A. A., Leandro, W. M., & Brasil, E. P. F. (2013). Matéria orgânica e características químicas de solos sob sistema de plantio convencional, plantio direto e mata nativa. Cadernos de Agroecologia, 8 (2), 1-5.

Almeida, V. P., Alves, M. C., Silva, E. C., & Oliveira, S. A. (2008). Rotação de culturas e propriedades físicas e químicas em Latossolo Vermelho de Cerrado sob preparo convencional e semeadura direta em adoção. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 32 (3), 1227-1237. DOI: 10.1590/S0100-06832008000300031.

Alvarez, V. V. H., Novais, R. F., Barros, N. F., Cantarutti, R. B., & Lopes, A. S. (1999). Interpretação dos resultados das análises de solos. In: Ribeiro, A.C., Guimarães, P. T. G., & Alvarez, V. V. H. Recomendações para o uso de corretivos e fertilizantes em Minas Gerais – 5ª Aproximação. (Cap. 5, pp. 25-32). Viçosa: Comissão de Fertilidade do Solo do Estado de Minas Gerais.

Araújo, F. S., Salviano, A. A. C., Leite, L. F. C., Souza, Z. M., & Sousa, A. C. M. (2010). Physical quality of a yellow Latossol under integrated crop-livestock system. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 34 (3), 717-723. DOI: 10.1590/S0100-06832010000300013.

Araújo, R., Goedert, W. J., & Lacerda, M. P. C. (2007). Qualidade de um solo sob diferentes usos e sob cerrado nativo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 31 (5), 1099-1108. DOI: 10.1590/S0100-06832007000500025.

Azevedo, D. M. P., Leite, L. F. C., Teixeira Neto, M. L., & Dantas, J. S. (2007). Atributos físicos e químicos de um Latossolo Amarelo e distribuição do sistema radicular da soja sob diferentes sistemas de preparo no cerrado maranhense. Revista Ciência Agronômica, 38 (1), 32-40.

Barreto, P. A. B., Gama-Rodrigues, E. F., Gama-Rodrigues, A. C., Barros, N. F., & Fonseca, S. (2008). Atividade microbiana, carbono e nitrogênio da biomassa microbiana em plantações de eucalipto, em sequência de idades. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 32 (2), 611-619. DOI: 10.1590/S0100-06832008000200016.

Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. (2017). Projeções do agronegócio: Brasil 2016/17 a 2026/27 (103p). Brasília, DF: MAPA/SPA.

Bayer, C., Lovato, T., Dieckow, J., Zanatta, J. A., & Mielniczuk, J. (2006). A method for estimating coefficients of soil organic matter dynamics based on long-term experiments. Soil and Tillage Research, 91, 217-226. DOI: 10.1016/j.still.2005.12.006.

Campos, L. P., Leite, L. F. C., Maciel, G. A., Iwata, B. F., & Nóbrega, J. C. A. (2011). Atributos químicos de um Latossolo Amarelo sob diferentes sistemas de manejo. Pesquisa Agropecuária Brasileira, 46 (12), 1681-1689. DOI: 10.1590/S0100-204X2011001200014.

Chaves, A. A. A., Lacerda, M. P. C., Goedert, W. J., Ramos, M. L. G., & Kato, E. (2012). Indicadores de qualidade de Latossolo Vermelho sob diferentes usos. Pesquisa Agropecuária Tropical, 42 (4), 446-454. DOI: 10.1590/S1983-40632012000400002.

Conceição, P. C., Boeni, M., Bayer, C., Dieckow, J., Salton, J. C., & Reis, C. E. S. (2015). Eficiência de soluções densas no fracionamento físico da matéria orgânica do solo. Revista Brasileira Ciência do Solo, 39 (2), 490-497. DOI:10.1590/01000683rbcs20140447.

Costa, N. R., Andreotti, M., Lopes, K. S. M., Yokobatake, K. L., Ferreira, J. P., Pariz, C. M., Bonini, C. S. B., & Longhini, V. Z. (2015). Atributos do Solo e Acúmulo de Carbono na Integração Lavoura-Pecuária em Sistema Plantio Direto. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 39 (3), 852-863. DOI: 10.1590/01000683RBCS20140269.

Cruz, N. N. L. (2016). Dependência espacial de atributos químicos, físicos e suscetibilidade magnética na região piauiense do MATOPIBA. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Piauí, Bom Jesus, PI, Brasil.

Cunha, T. J. F., Macedo, J. R., Ribeiro, L. P., Palmieri, F., Freitas, P. L., & Aguiar, A. C. (2001). Impacto do manejo convencional sobre propriedades físicas e substâncias húmicas de solos sob cerrado. Ciência Rural, 1 (1), 27-36. DOI: 10.1590/S0103-84782001000100005.

Dick, D. P., Leite, S. B., Dalmolin, R. L. S., Almeida, H. C., & Knicker, H. (2011). Pinus afforestation in South Brazilian highlands: soil chemical attributes and organic matter composition. Scientia Agrícola, 68 (2), 175-181. DOI: 10.1590/S0103-90162011000200007 .

Donagema, G. K., Campos, D. V. B., Calderano, S. B., Teixeira, W. G., & Viana, J. H. (2011). Manual de métodos de análise de solos (230p). Rio de Janeiro: Embrapa Solos.

Ensinas, S. C., Marchetti, M. E., Silva, E. F., Potrich, D. C., & Martinez, M. A. (2014). Atributos químicos, carbono e nitrogênio total em latossolo submetido a diferentes sistemas de uso do solo. Global Science and Technology, 7 (2), 24-36. DOI: 10.14688/1984-3801/GST.V7N2P24-36.

Evangelista, B. A., Silva, F. A. M., Simon, J., Campos, L. S. M., & Vale, T. M. (2017). Zoneamento de risco climático para determinação de épocas de semeadura da cultura da soja na região MATOPIBA (Boletim de Desenvolvimento e Pesquisa, n. 18). Palmas, TO: Embrapa Pesca e Aquicultura.

Falleiro, R. M., Souza, C. M., Silva, C. S. W., Sediyama, C. S., Silva, A. A., & Fagundes, J. L. (2003). Influência dos sistemas de preparo nas propriedades químicas e físicas do solo. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 279, 1097-1104. DOI: 10.1590/S0100-06832003000600014.

Freitas, P. L., & Landers, J. N. (2014). The transformation of agriculture in Brazil through development and adoption of zero tillage conservation agriculture. International Soil and Water Conservation Research, 2 (1), 35-46. DOI: 10.1016/S2095-6339(15)30012-5 .

Goedert, W. J., & Oliveira, S. A. (2007). Fertilidade do solo e sustentabilidade da atividade agrícola. In: Novais, R. F., Alvarez, V. H. V., Barros, N. F., Fontes, R. L., Cantarutti, R. B., & Neves, J. C. Fertilidade do solo (Cap 18, pp.991-1017). Viçosa: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo.

Iwata, B. F., Leite, L. F. C., Araújo, A. S. F., Nunes, L. A. P. L., Gehring, C., & Campos, L. P. (2012). Sistemas agroflorestais e seus efeitos sobre os atributos químicos em Argissolo Vermelho-Amarelo do Cerrado piauiense. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 16 (7), 730-738. DOI: 10.1590/S1415-43662012000700005.

Leite, L. F. C., Galvão, S. R. S., Holanda Neto, M. R., Araújo, F. R., & Iwata, B. F. (2010). Atributos químicos e estoques de carbono em Latossolo sob plantio direto no cerrado do Piauí. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, 14 (12), 1273-1280. DOI: 10.1590/S1415-43662010001200004.

Lourente, E. R. P., Mercante, F. M., Marchetti, F. M., Souza, L. C. F., Souza, C. M. A., Gonçalves, M. C., & Silva, M. A. G. (2010). Rotação de culturas e relações com atributos químicos e microbiológicos do solo e produtividade do milho. Semina: Ciências Agrárias, 31 (4), 829-842. DOI: 10.5433/1679-0359.2010v31n4p829.

Lourente, E. R. P., Mercante, F. M., Alovisi, A. M. T., Gomes, C. F., Gasparini, A. S., & Nunes, C. M. (2011). Atributos microbiológicos, químicos e físicos de solo sob diferentes sistemas de manejo e condições de Cerrado. Pesquisa Agropecuária Tropical, 41 (1), 20-28. DOI: 10.5216/PAT.V41I1.8459.

Pinheiro, E. F. M., Pereira, M. G., Anjos, L. H. C., Palmieri, F., & Souza, R. C. (2003). Matéria orgânica em Latossolo Vermelho submetido a diferentes sistemas de manejo e cobertura do solo. Revista Brasileira de Agrociência, 9 (1), 53-56. DOI: 10.18539/CAST.V9I1.493.

Santos, H. P., & Tomm, G. O. (2003). Disponibilidade de nutrientes e teor de matéria orgânica em função dos sistemas de cultivo e manejo do solo. Ciência Rural, 33 (3), 477-486. DOI: 10.1590/S0103-84782003000300013.

Santos, D. R., Gatiboni, L. C., & Kaminski, J. (2008). Fatores que afetam a disponibilidade do fósforo e o manejo da adubação fosfatada em solos sob sistema plantio direto. Ciência Rural, 38 (2), 576-586. DOI: 10.1590/S0103-84782008000200049.

Santos, H. P., Fontaneli, R. S., Spera, S. T., & Tomm, G. O. (2009). Efeito de sistemas de produção integração lavoura-pecuaria (ILP) sobre a fertilidade do solo em plantio direto. Acta Scientiarum Agronomy, 31 (4), 719-727. DOI: 10.4025/ACTASCIAGRON.V31I4.925.

Santos, H. G., Jacomine, P. K. T., Anjos, L. H.C., Oliveira, V. A., Lumbreras, J. F., Coelho, M. R., Almeida, J. A., Cunha, T. J. F., & Oliveira, J. B. (2013). Sistema brasileiro de classificação de solos (3 ed. rev. e ampl., 353p). Brasília: Embrapa Solos.

Silva, F. A. S., & Azevedo, C. A. V. (2016). The Assistat and its use in the analysis of experimental data (Version 7.7) [Software]. African Journal of Agricultural Research, 11 (39), 3733-3740. DOI: 10.5897/AJAR2016.11522.

Soares, M. R., & Alleoni, L. R. F. (2008). Contribution of soil organic carbon to the ion exchange capacity of tropical soils. Journal of Sustainable Agriculture, 32 (3), 439-462. DOI: 10.1080/10440040802257348.

Soil Survey Staff. (2014). Keys to Soil Taxonomy (360 p). Washington: United States Department of Agriculture.

Sousa Neto, O. N. (2013). Análise multivariada dos atributos físicos e químicos de um Cambissolo cultivado sob práticas de manejo sustentável da caatinga. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal Rural do Semiárido, Mossoró, RN, Brasil.

Souza, Z. M., & Alves, M. C. (2003). Propriedades químicas de um Latossolo vermelho distrófico de cerrado sob diferentes usos e manejos. Revista Brasileira de Ciência do Solo, 27, 133-139. DOI: 10.1590/S0100-06832003000100014.

Yeomans, J. C., & Bremner. J. M. (1988). A rapid and precise method for routine determination of organic carbon in soil. Communications in Soil Science and Plant Analysis, 19 (13), 1467- 1476. DOI: 10.1080/00103628809368027.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Magistra

ISSN 2236-4420 - versão on line