Fitotoxidade do extrato aquoso foliar de pimenta dedo de moça sobre a germinação de pimenta ornamental

Herla Ferreira de Aquino, Jamile Erica de Medeiros, José Ricardo Fonseca Dantas, Valderez Pontes Matos

Resumo


Resumo: A pimenta dedo de moça é uma das pimentas mais consumidas no Brasil e, acerca de seu cultivo, possui potencial alelopático, podendo interferir no plantio de outras culturas. Assim, o objetivo deste trabalho foi verificar possíveis efeitos alelopáticos do extrato aquoso foliar de pimenta dedo de moça (Capsicum baccatum var. pendulum) sobre a germinação e crescimento inicial de pimenta ornamental (C. annuum). Para a obtenção do extrato aquoso de C. baccatum foram utilizadas folhas jovens trituradas com água destilada e diluídas em diferentes concentrados (25, 50, 75 e 100%), sendo a testemunha umedecida apenas com água destilada. A semeadura de C. annuum foi realizada sobre papel mata-borrão e cobertas com papel toalha, à temperatura de 30 ºC, com quatro repetições de 25 sementes em delineamento inteiramente casualizado. Foram analisadas: porcentagem de germinação, primeira contagem, índice de velocidade de germinação, comprimento da parte aérea e da raiz principal. Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância e regressão polinomial, pelo programa estatístico SISVAR. O extrato foliar da pimenta dedo de moça propiciou redução na germinação e crescimento inicial das plântulas de pimenta ornamental e necrose no tecido radicular. O extrato aquoso de C. baccatum exibiu potencialidade alelopática sobre C. annuum.  

Palavras chave: Alelopatia, Capsicum baccatum var. pendulum, Capsicum annuum.


Texto completo:

PDF

Referências


Brasil. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. (2016). Fichas agroecológicas: tecnologias apropriadas para produção orgânica (217p). Brasília: MAPA.

Carmo, F. M. S., & Ferreira, K. M. (2004). Princípios básicos em alelopatia (pp. 2-10). Anais do Congresso Nacional de Botânica e Encontro Regional De Botânicos. Viçosa: Universidade Federal de Viçosa, 55, 26.

Carvalho, S. I. C., Bianchetti, L. B., Ribeiro, C. S. C., & Lopes, C. A. (2006). Pimentas do gênero Capsicum no Brasil (Documentos, n. 94, 27p). Brasília, DF: Embrapa Hortaliças.

Ferreira, D. F. (2010). Sisvar: a computer statistical analysis system (Versão 5.4.). Lavras: UFLA.

Ferreira, E. G. B. S., Matos, V. P., Sena, L. H. M., & Sales, A. G. F. A. (2010). Efeito alelopático do extrato aquoso de sabiá na germinação de sementes de fava. Revista Ciência Agronômica, 41(3), 463-467. DOI: 10.1590/S1806-66902010000300020.

Finger, F. L., Rêgo, E. R., Segatto, F. B., Nascimento, N. F. F., & Rêgo, M. M. (2012). Produção e potencial de mercado para pimenta ornamental. Informe Agropecuário, 33 (267), 14-20.

Garílio, A. T., Norberto, S. N., & Colli, A. M. (2009) Efeito alelopático da pimenta na germinação das sementes de milho e alface e no crescimento da radícula de milho. Revista Hispeci & Lema On-line, I (1).

Goldfarb, M., Pimentel, L. W., & Pimentel, N. W. (2009). Alelopatia: relações nos agroecossistemas. Tecnologia & Ciência Agropecuária, 3 (1), 23-28.

Guimarães, S. S., Potrich, M., Silva, E. R. L., Wolf, J., Pegorini, C. S., & Oliveira, T. M. (2014). Ação repelente, inseticida e fagoinibidora de extratos de pimenta dedo de moça sobre o gorgulho do milho. Arquivos do Instituto Biológico, 81 (4), 322-328. DOI: 10.1590/1808-1657000172013.

Kato-Noguchi, H., & Tanaka, Y. (2003). Effects of capsaicin on plant growth. Biologia Plantarum, 47 (1), 157-159. DOI: 10.1023/A:1027317906839.

Maguire, J. D. (1962). Speed of germination-aid in selection and evalution for seedlings emergency and vigor. Crop Science, 2 (2), 176-177. DOI: 10.2135/cropsci1962.0011183X000200020033x.

Pelegrini, L. L., & Cruz-Silva, C. T. A. (2012). Variação sazonal na alelopatia de extratos aquosos de Coleus barbatus (A.) Benth. sobre a germinação e o desenvolvimento de Lactuca sativa L. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, 14 (2), 376-382. DOI: 10.1590/S1516-05722012000200019.

Pereira, K. C. L., et al. (2018). Potencial alelopático do extrato etanólico de Anacardium humile A.St.-Hil. (cajuzinho-do-cerrado) na germinação e formação de plântulas de Lactuca sativa L. (alface), Lycopersicon esculentum Mill. (tomate) e Senna obtusifolia (L.) Irwin & Barneby (fedegoso). Gaia Scientia, 12 (2), 144-160. DOI: 10.22478/ufpb.1981-1268.2018v12n2.37091.

Pichersky, E., & Gershenzon, J. (2002). The formation and function of plant volatiles: perfumes for pollinator attraction and defense. Current Opinion in Plant Biology, 5 (3), 237-243. DOI: 10.1016/S1369-5266(02)00251-0.

Pires, N. M., & Oliveira, V. R. (2011). Alelopatia. Biologia e manejo de plantas daninhas (Cap. 5, pp. 95-123). Curitiba: Omnipax.

Radhouane, L., & Rhim, T. (2014). Allelopathic interaction of pepper (Capsicum annuum) and pearl millet (Pennisetum glaucum) intercropped. International Journal of Environment, 3 (1), 32-40. DOI: 10.3126/ije.v3i1.9940.

Rickli, H. C., Fortes, A. M. T., Silva, P. S. S., Pilatti, D. M., & Hutt, D. R. (2011). Efeito alelopático de extrato aquoso de folhas de Azadirachta indica A. Juss. em alface, soja, milho, feijão e picão-preto. Semina: Ciências Agrárias, 32 (2), 473-484. DOI: 10.5433/1679-0359.2011v32n2p473.

Roman, A. L. C., Ming, L. C., Carvalho, I., & Sablayrolles, M. G. P. (2011). Uso medicinal da pimenta malagueta (Capsicum frutescens L.) em uma comunidade de várzea à margem do rio Amazonas, Santarém, Pará, Brasil. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi: Ciências Humanas. 6 (3), 543-557. DOI: 10.1590/S1981-81222011000300005.

Sobreira, A. M., Silva, M. A. D., Coelho Jr., L. F., Calado, T. B., Teles, E. C. P. V. A., & Ferraz, A. P. F. (2012). Influência do extrato aquoso de folhas de hortelã sobre o desenvolvimento de mudas de pimentão. Horticultura Brasileira, 30 (2) (Supl., CD Rom).

Vieira, E. S., Barata, D. S., & Souza Filho, A. P. S. (2009). Atividade alelopática em pimenteiras (Capsicum chinense): efeitos de diferentes frações da planta sobre a germinação de sementes da planta daninha malícia. Anais do Congresso Brasileiro de Química. Porto Alegre, RS, Brasil, 49.

Vieira Jr., J. R., Fernandes, C. F., Alves, R. C., Fonseca, A. S., & Freire, T. C. (2016). Extratos de pimentas (Capsicum spp.) para inibição do crescimento micelial in vitro de Rhizoctonia solani Kuhn. Enciclopédia Biosfera, Centro Científico Conhecer, 13 (23), 1805-1814. DOI: 10.18677/Enciclopedia_Biosfera_2016_152.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Magistra

ISSN 2236-4420 - versão on line